Fonte: OpenWeather

    Saúde


    FCecon renova licença sanitária para serviço de Radioterapia

    Por dia, a capacidade é de atender até 300 pacientes nos dois aceleradores lineares, no equipamento de cobalto e no aparelho de braquiterapia

    A liberação da licença sanitária é uma renovação para a continuidade dos serviços radioterápicos e um dos compromissos da atual gestão da FCecon.
    A liberação da licença sanitária é uma renovação para a continuidade dos serviços radioterápicos e um dos compromissos da atual gestão da FCecon. | Foto: Divulgação/FCecon

    Manaus – A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), renovou a liberação da licença sanitária do serviço de Radioterapia, mantendo os atendimentos normalmente, nesta sexta-feira (4).

    O documento foi entregue ao diretor-presidente da Fundação, mastologista Gerson Mourão, pela Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus). Com a liberação da licença sanitária, o serviço de Radioterapia da Fundação Cecon garante o funcionamento do setor e mantém os atendimentos normalmente. 

    A licença sanitária fornecida pela Visa Manaus tem validade até dezembro de 2022, liberando as atividades do serviço de Radioterapia da Fundação por considerar que o local “possui condições sanitárias satisfatórias ao seu funcionamento”, de acordo com a Lei nº 392, de 27 de junho de 1997. 

    “A licença da Visa Manaus é um passo importante para mantermos o atendimento diário da Radioterapia da Fundação Cecon. Vale ressaltar que a Fundação possui, hoje, o melhor equipamento de radioterapia no Amazonas e atende, também, pacientes que vêm de outros Estados. Todo este serviço é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sem fila e com resolutividade à nossa população”, afirma Mourão. 

    Requisitos – O licenciamento é uma exigência dos órgãos de controle de Vigilância Sanitária, representada hoje pela Visa Manaus, e há uma série de critérios para esta liberação, como Projeto Básico de Arquitetura aprovado pela vigilância sanitária competente, protocolo de tratamento radioterápico, manutenção corretiva e preventiva dos equipamentos e instrumentos, Plano de Gerenciamento de Serviços de Saúde (PGRSS), dentre outros. 

    “Isso traz para a equipe multidisciplinar e para os pacientes a segurança no atendimento do serviço de Radioterapia. Esse é um dos protocolos de segurança do paciente preconizados pelo Ministério da Saúde”, destaca a diretora administrativo-financeira da FCecon, enfermeira Nilda Maria da Silva.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Uso regular de analgésicos aumenta risco de deficiência auditiva, diz

    Prefeito anuncia reforço da vacina contra Influenza em Manaus

    Campanha contra poliomielite e multivacinação é prorrogada em Manaus