Fonte: OpenWeather

    Mobilidade


    Avenidas da morte: Cosme Ferreira e Autaz Mirim são as mais perigosas

    Acidentes de trânsito com vítimas fatais aumentou em Manaus no ano de 2020, se comparado a 2019

    Acidente na avenida Cosme Ferreira, umas das campeãs no acidente com vítimas fatais | Foto: divulgação

    Manaus – As avenidas Cosme Ferreira, Autaz Mirim e do Turismo são as campeãs no registro de vítimas fatais em acidentes de trânsito em Manaus em 2020. De janeiro a setembro deste ano foram registrados oito acidentes fatais nas avenidas Cosme Ferreira e Autaz Mirim, e seis na avenida do Turismo, conforme dados do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (Immu).

    A capital amazonense teve um aumento de 1,39% na quantidade de vítimas fatais em acidentes de trânsito, de janeiro a setembro, no ano de 2020.  Enquanto que em 2019 foram contabilizados 215 acidentes e em 2020 foram 218.

    Para o gestor de obras e engenheiro civil Hiran Estumano, a cidade pode trabalhar com redutores de velocidades e principalmente com a fiscalização eletrônica para diminuir casos de acidentes.

    “Devem fazer uma revisão da sinalização vertical e horizontal, ver o tipo de informação que está sendo colocada em postes, se a via está com cores de faixa corretas, trabalhar bastante com fiscalização eletrônica ou por meio de agentes de trânsito e colocar redutores de velocidades”, orienta.

    Na opinião do morador da avenida do Turismo, o militar Túlio Freitas, que presencia todos os dias acidentes de trânsito nas redondezas, os motivos de acidentes são motoristas alcoolizados e sem consciência em Manaus.

    “Acredito que os acidentes ocorrem bastante nessa parte da cidade devido a imperícia e pessoas que dirigem alcoolizadas. Deveria ter uma fiscalização maior nesses locais para diminuir ou evitar que ocorram acidentes”, conta.

    Na Avenida do Turismo foram contabilizadas seis vítimas neste ano
    Na Avenida do Turismo foram contabilizadas seis vítimas neste ano | Foto: ARQUIVO EM TEMPO

    Embriaguez no trânsito

    Entre janeiro a outubro deste ano, mais de 1.400 condutores foram flagrados pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) dirigindo embriagados em Manaus. Fevereiro e agosto foram os meses com maior número de flagrantes.

    No mês de fevereiro, os agentes do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) autuaram 411 condutores embriagados.

    Também de janeiro a setembro deste ano, pessoas acidentadas no trânsito em Manaus sobrecarregaram os hospitais e custaram cerca de R$ 2,03 milhões ao governo do Estado, segundo dados das Secretarias de Saúde, de Segurança Pública e do  (Detran-AM).

    O engenheiro de transportes Manoel Paiva, explicou que entre os motivos de acidentes de trânsito estão condutores indisciplinados, que acabam gerando desequilíbrio em avenidas e ruas.

    “O nosso sistema viário é ocupado em 70% pelo transporte individual. Esse modal leva apenas 25% das pessoas e gera um grande desequilíbrio com o transporte coletivo, em que 20% da população anda a pé, e torna o principal alvo dos condutores indisciplinados, não habilitados, das vias inadequadas, sem sinalização, sem calçadas, desprotegidas de qualquer concordância viária elaborada”, enfatiza.

    Redução

    No ano passado foram 11.617 acidentes contra 10.274 deste ano, uma redução de 11,5% de janeiro a setembro. Os dados são do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP) do Instituto Médico Legal (lML). Vale lembrar, que apesar da redução na pandemia, Manaus enfrentou o isolamento social de março a junho por conta do novo coronavírus. 

    Leia Mais:

    Vídeo: após colisão, carro é arremessado em cratera no Santo Antônio

    Após morte de família, técnicos inspecionam falésias na Praia de Pipa

    Carreta colide contra carro na Av. das Flores e idosos ficam feridos