Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Prefeitura finaliza implantação do prontuário eletrônico em UBSs

    O processo teve início no fim de 2016 e foi concluído no mês de novembro deste ano

    A implantação do Pec também contou com o apoio de profissionais de Sistemas de Informação em Saúde
    A implantação do Pec também contou com o apoio de profissionais de Sistemas de Informação em Saúde | Foto: Eurivânia Galúcio / Semsa

    Manaus - A Prefeitura de Manaus finalizou a implantação do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) em 100% das Unidades Básicas de Saúde (UBSs). 

    Os registros de atendimento do usuário podem ser acessados em todas as unidades básicas da rede municipal, garantindo um melhor acompanhamento e resolutividade do serviço. 

    Operando com software E-SUS PEC, disponibilizado pelo Ministério da Saúde, o processo de implantação teve início em Manaus no fim de 2016 com um projeto-piloto, sendo concluído no mês de novembro deste ano. 

    Segundo o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, com a conclusão do trabalho, os usuários atendidos nas UBSs e nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) passaram a ter um prontuário eletrônico. “A conclusão do trabalho envolveu vários desafios na construção de uma infraestrutura nas unidades de saúde para o acesso e operação do software, com a necessidade de treinamento dos profissionais e de aquisição dos equipamentos para a utilização do PEC”, explicou Marcelo Magaldi. 

    Para superar esses desafios, a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizou a instalação de fibra ótica em todas as unidades de saúde, cabeamento lógico interno, aquisição de switches, para possibilitar a conexão de computadores em redes, aquisição e configuração de computadores e nobreaks, fortalecendo a estrutura que existia anteriormente na rede municipal. 

    “Com a informatização do processo, todas as informações relativas ao atendimento são inseridas no prontuário eletrônico, como diagnósticos, vacinas, solicitação de exames, encaminhamentos e prescrições de medicamentos. Com isso, os profissionais da Semsa possuem acesso ao registro dos atendimentos realizados, mesmo que não atuem nas UBSs e a gestão pode supervisionar o processo de trabalho, gerando informações e dados estatísticos, que vão orientar a elaboração de políticas públicas, que atendam as especificidades do município”, explicou Marcelo Magaldi. 

    Implantação 

    O trabalho de implantação do Pec contou com a participação de profissionais das divisões de Sistemas de Informação em Saúde, de Manutenção de Sistemas e de Suporte e Manutenção de Informática e Segurança de Redes, coordenadas pelo Departamento de Tecnologia da Informação da Semsa. 

    Já o treinamento das equipes foi realizado pelos Núcleos de Monitoramento e Avaliação dos Distritos de Saúde Norte, Sul, Leste, Oeste e rural, coordenados pelo Departamento de Informação, Controle, Avaliação e Regulação. 

    O diretor do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI/Semsa), Mário Torres, destacou ainda que, apesar da utilização de um software disponibilizado pelo Ministério da Saúde, a Semsa também desenvolveu diversas soluções satélites de análise de dados, relatórios e otimizações do processo de trabalho. 

    “É o caso da integração desenvolvida pelo DTI com o SisFarma, que possibilita que a prescrição do medicamento realizada no consultório esteja disponível de maneira imediata na farmácia, com a avaliação do estoque local e sem necessidade de nova entrada de dados. É um processo que reduz custos, traz maior rapidez ao serviço e otimiza o fluxo de atendimento”, afirmou Mário Torres. 

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Indígena divulga seu dia a dia e conhecimentos nas redes sociais

    Técnicas computacionais podem contribuir para tratamento de câncer'

    Trabalho até no Natal’, comenta prefeito Arthur ao fiscalizar obras