Fonte: OpenWeather

    Buscas


    Bombeiros percorrem 3 km, mas não acham corpo de bebê em igarapé

    As buscam continuam pelo corpo da bebê de apenas dois meses, que foi jogada no igarapé pelo padrasto

    | Foto: Divulgação

     A equipe do Corpo de Bombeiros já percorreu 3 km do ponto em que, supostamente, a bebê de dois meses foi jogada pelo próprio padrasto em um igarapé, localizado entre as comunidades Aliança com Deus e Raio do Sol, na Zona Norte de Manaus. Por enquanto as buscas seguem sem sucesso.

    O trabalho dos bombeiros e da polícia começou ainda na tarde de terça-feira (15), mas as equipes precisaram interromper as buscas no pôr-do-sol, por volta das 17h20.

    Para auxiliar no resgate da criança, a Polícia Civil acionou, também, o Grupo Suçuarana, entidade civil especializada em prestar socorros em área de difícil acesso e que atuou, por exemplo, nas vítimas do desastre de Brumadinho, em Minas Gerais, no ano passado.

    “Estamos auxiliando a polícia nessa missão, e faremos tudo que estiver ao nosso alcance para encontrarmos essa bebê desaparecida", pontuou Wualirson Silva, coordenador de operações do Grupo Suçuarana.

    Padrasto confessou o crime

    Vanderson M. D. S, de 22 anos, confessou à polícia que jogou a enteada dele no igarapé, por ciúmes. Segundo o delegado Vinícius de Melo, titular do 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP), o suspeito não aceitava o fato da menina ser fruto de outra relação da companheira dele. 

    Leia mais:

    Polícia segue buscas por bebê de 2 meses jogada em igarapé de Manaus

    Vídeo: Bombeiros fazem buscas por bebê jogado em igarapé de Manaus

    Padrasto confessa que jogou bebê de dois meses em igarapé por ciúmes