Fonte: OpenWeather

    Saúde no AM


    Governador do AM prevê colapso na saúde nos próximos dias

    Em entrevista a uma rádio local, Wilson Lima pediu conscientização da população durante as festas de fim de ano e temeu por um cenário cada vez pior na capital amazonense

     

    Governador explicou que o estado já se prepara para receber a vacina e organizar a distribuição da mesma à população
    Governador explicou que o estado já se prepara para receber a vacina e organizar a distribuição da mesma à população | Foto: Divulgação

    Manaus - Com o crescente número de casos de Covid-19 nesta virada de ano, o governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, declarou que Manaus pode entrar em colapso na saúde, nos próximos dias. A afirmação foi feita em entrevista à Rádio Tiradentes, nesta quinta-feira (31). 

    Diante do cenário pandêmico, com mais de 200 pessoas sendo internadas em um dia, o governador pediu conscientização da população. "A situação é muito preocupante. A qualquer momento nós podemos chegar ao limite. Daqui a pouco, daqui a cinco dias. A gente teme e esta é a previsão que nós estamos fazendo se não houver nenhuma conscientização por parte das pessoas. Os profissionais de saúde estão trabalhando em seu limite, estão exaustos", declarou.

    Vacinação

    Lima explicou que há um estoque de 4 mil seringas e está à espera da chegada de mais 400 mil, se preparando para iniciar o processo de imunização. O governador afirmou também que espera do Ministério da Saúde a informação de qual vacina terá autorização para uso, considerando que cada uma possui particularidades de manuseio, transporte e logística de acondicionamento. De acordo com Lima, a vacina chegará ao Amazonas por responsabilidade do Governo Federal e só então, Estado e Município assumirão a distribuição.

    "Em princípio, os grupos de riscos para vacinar neste momento representam algo em torno de 650 mil pessoas. Além disso, nós estamos preparando nossa rede de frio para o acondicionamento dessas doses. Nós vamos colocar aqueles contêineres refrigerados em polos estratégicos. Nós já temos um plano formatado com a nossa Casa Militar, que trabalha com a questão da logística, a Secretaria do Estado de Saúde e também a Fundação de Vigilância Sanitária, mas nós ainda precisamos de algumas informações do Ministério da Saúde", explicou.

    Comércio 

    Ainda na entrevista, em relação ao comércio, Lima afirmou que estuda a melhor forma de pôr em prática as medidas de prevenção à Covid-19, para que o impacto econômico aos comerciantes seja o menor possível.

    "Estou estudando com o meu comitê de combate à covid, para entender que medidas nós vamos tomar para que possamos encontrar esse equilíbrio de proteção à vida e também do funcionamento das atividades econômicas em Manaus. Levando em consideração que nós entendemos o prejuízo que isso causa ao comércio", afirmou.

    Leia Mais:

    Lojas do Centro abrem clandestinamente no 1º dia de restrição

    Governo do AM autoriza reabertura do comércio; veja novos horários

    Covid: governo do AM diz que adotou mesmas medidas de outras regiões