Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Moradores do Flores denunciam festas clandestinas em motel de Manaus

    As denúncias partiram de cidadãos inconformados com o descumprimento do Decreto Governamental e com o barulho no local

     

    O denunciante contou também que há algumas semanas chamou a polícia por conta do barulho no local
    O denunciante contou também que há algumas semanas chamou a polícia por conta do barulho no local | Foto: Pixabay

    Manaus – Moradores próximos a um motel localizado no bairro Flores, na zona Centro-Sul da cidade, denunciam o local, pois, segundo eles, estão acontecendo festas clandestinas em meio à pandemia do novo coronavírus. 

    “Eles tocam música eletrônica madrugada a dentro, isso tem incomodado não só a mim, mas outros moradores que não conseguem descansar. Nós suspeitamos que esteja acontecendo alguma festa ilegal, lá.”, contou um dos moradores próximo ao local, em anonimato ao Portal Em Tempo.

    O denunciante contou também que há algumas semanas chamou a polícia por conta do barulho no local. Segundo ele, horas depois, a música cessou.

    A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria do motel, que se pronunciou por meio de nota informando que a denúncia não procede.

    "Aqui não tem festas clandestinas e os apartamentos são alugados pra casais. Sobre o volume alto, não procede e também não temos como controlar o que acontece dentro do apartamento. Estamos limitando o número de pessoas de acordo com as normas internas do motel. Estamos instalados há 27 anos neste local. Os vizinhos sempre deram problemas pra nós com denúncias falsas, como desmatamento e outros tipos de denúncias", informou a empresa. 

    Festas proibidas

    Uma festa clandestina foi fechada na noite desta terça-feira (5), no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, durante uma operação da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) e da Polícia Militar.

    Ao todo, dez pessoas envolvidas com a organização de eventos clandestinos durante a pandemia de Covid-19 foram presas. Porções de entorpecentes, bebidas alcoólicas, equipamentos de som, ingressos e R$ 1,6 mil em dinheiro foram apreendidos. 

    Fica proibido por conta do Decreto nº 43.324, de 23 de dezembro de 2020:

    A realização de reuniões comemorativas, nos espaços públicos, clubes e condomínios;

    A realização de eventos de formatura, aniversários e casamentos, independentemente da quantidade de público;

    A realização de eventos promovidos pelo Governo do Estado do Amazonas, de quaisquer naturezas, incluída a programação dos equipamentos culturais públicos;

    O funcionamento de espaços públicos em geral para visitação, encontros, passeios e eventos, ficando permitida, apenas, a realização de práticas esportivas individuais;

    A visitação a pacientes internados com Covid-19;

    O funcionamento de todas as boates, casas de shows, flutuantes, casas de eventos e de recepções, salões de festas, inclusive privados, parques de diversão, circos e estabelecimentos similares;

    O funcionamento de bares, exceto os registrados como restaurante, na classificação principal da CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas, que poderão funcionar apenas nas modalidades delivery, drive-thru ou coleta;

    A visitação a presídios e a centro de detenção para menores;

    O funcionamento de feiras e exposições de artesanato;

    A venda de produtos por vendedores ambulantes.

    Leia mais:  

    Juíza sugere trancar participantes de festas clandestinas na Arena 

    Com praia fechada, jovens tomam banho no chafariz da Ponta Negra; veja 

    AM terá ampliação de 60 leitos de UTI para pacientes com Covid-19