Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Líder da comunidade palestina do AM morre vítima da Covid-19

    Ali Atieh Muhd Yacub, tinha 82 anos, e foi dos primeiros palestinos a vir para Manaus de Bani Naim, cidade palestina de onde é originária a quase totalidade da diáspora palestina manauara

     

    Ali era considerado o “patriarca” da comunidade árabe palestino-brasileira de Manaus
    Ali era considerado o “patriarca” da comunidade árabe palestino-brasileira de Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus - O patriarca, empresário, líder e fundador da comunidade palestina do Amazonas, Ali Atieh Muhd Yacub, de 82 anos, conhecido como "Abu Nasser", morreu na manhã desta quarta-feira (13), vítima da Covid-19. Ele estava internado em um hospital particular de Manaus desde o dia 17 de dezembro de 2020, onde deu entrada com dificuldades respiratórias decorrente de uma pneumonia. Após breve recuperação, o quadro regrediu e ele foi diagnosticado com o vírus e não resistiu às complicações

    Ali era considerado o “patriarca” da comunidade árabe palestino-brasileira de Manaus, uma das maiores do Brasil. Ele foi um dos fundadores da Sociedade Árabe Palestina do Amazonas e um de seus primeiros presidentes, na década de 1970. Atuava também como empresário do ramo de papel e celulose. O líder religioso deixa viúva Maria Salam Yacub, 5 filhos, 13 netos e um bisneto. 

    O prefeito de Manaus David Almeida emitiu nota de pesar lamentando a perca de Ali:

    "Lamento profundamente a morte de um importante líder religioso da comunidade palestina. Assim como tantas outras pessoas, lutou e perdeu a guerra contra a Covid-19. O vírus está circulando e todos têm que continuar se protegendo, usando máscara, álcool em gel e evitando aglomerações”, lembrou o prefeito.

    A Federação Árabe Palestina do Brasil (Fepal) também emitiu nota sobre a morte do líder religioso:

    "Além da vida econômica e familiar, foi um dedicado militante da causa palestina. Graças às suas iniciativas pioneiras, a comunidade palestina de Manaus se organizou, constituiu uma sociedade e hoje é considerada uma das mais organizadas na diáspora árabe palestino-brasileira. Nos somamos à dor de familiares e amigos, com os quais nos solidarizamos, mas, ao mesmo tempo, confortamo-nos pela certeza de que descansará em paz na morada eterna dos justos", escreveu em nota. 

    O sepultamento de Ali aconteceu na tarde desta quarta-feira (13) no Cemitério Islâmico do Amazonas, anexo ao Cemitério Parque Tarumã, em Manaus.