Fonte: OpenWeather

    Configuração


    Maternidade Ana Braga divide entrada de grávidas com Covid-19

    A maternidade é referência na rede estadual de saúde para grávidas infectadas pelo novo coronavírus e vem se reestruturando para melhorar os serviços

     

    Caso tenha sintomas gripais, a paciente será encaminhada a Adimissão Covid-19, onde será submetida a testagem
    Caso tenha sintomas gripais, a paciente será encaminhada a Adimissão Covid-19, onde será submetida a testagem | Foto: Erikson Andrade/Secom

    Manaus - A maternidade Ana Braga está mudando a sua configuração para separar a entrada de grávidas que chegam com sintomas de Covid-19 das que não tem a doença.

    Para as grávidas com sintomas respiratórios suspeitos de Covid-19, a porta de admissão é a entrada principal. Já a admissão não Covid-19 é pelo antigo posto do Hemoam, que foi reformado para a nova finalidade. A unidade tem ainda uma recepção para visitas e acompanhantes na entrada que faz frente para a avenida Cosme Ferreira. 

    Na nova ala não Covid também foram abertos oito novos leitos de pré-parto, consultório médico obstetra e clínico, e sala de medicação ambulatorial para a mulher que chega com a dor do parto, mas ainda não está na hora de ter o bebê. 

    A recepção da nova admissão 'não Covid-19' possui espaço para 16 pessoas sentadas com distanciamento. Terá painel de chamada, uma inovação. Na porta será feita triagem para saber se a paciente está com sintomas gripais. 

    A diretora Rose Lôbo destaca que a medida tem como objetivo fazer a segregação dos dois atendimentos. “Vamos ter, de um lado, nosso atendimento Covid-19, com equipe completa de recursos humanos exclusiva, e de outro, o atendimento normal”, disse a diretora.

    Segundo ela, foi isolado um lado da maternidade contendo ainda oito leitos Covid-19 de pré-parto. A unidade também está reabrindo um centro cirúrgico exclusivo para Covid-19, com Serviço de Recuperação pós anestésica (SRPA) com três leitos. 

    O segundo andar da unidade foi isolado com 54 leitos de internação Covid-19, e no primeiro andar serão mais 18 leitos. A unidade reservou ainda 10 leitos de UTI para essa finalidade.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Cidades do interior do Amazonas começam a receber vacina contra Covid

    "BR-319 teria ajudado a trazer oxigênio", diz doutor em Transportes

    Indígena é a primeira a ser vacinada contra a Covid-19 no Amazonas