Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Prefeitura vacina idosos da Fundação Doutor Thomas contra a Covid-19

    116 idosos residem na Fundação Dr Thomas na faixa etária entre 60 e 105. Do total de residentes, apenas quatro não receberam o imunizante, por estarem com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus

    Idosos vacinados em Manaus | Foto: Divulgação/ Semsa

    Manaus (AM) - A Prefeitura de Manaus iniciou nesta terça (26), a imunização contra a Covid-19, em idosos que residem em instituições de longa permanência. O trabalho começou na Fundação Doutor Thomas (FDT), na Zona Sul de Manaus, onde residem 116 idosos na faixa etária entre 60 e 105 anos.

    Do total de residentes, apenas quatro não receberam o imunizante, por estarem com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus. De acordo com a secretária municipal de Saúde, a médica Shádia Fraxe, idosos em instituições de longa permanência integram o grupo prioritário para a imunização na primeira fase da campanha nacional contra a Covid-19, juntamente com os trabalhadores da saúde e indígenas aldeados.

    “O início da vacinação de idosos é um passo fundamental, para o controle da pandemia da Covid-19 entre a população brasileira, já que idosos a partir de 60 anos representam a faixa etária que registra o maior número de mortes pela doença”, explicou Shádia Fraxe.

    Entre o total de 4.502 óbitos confirmados por Covid-19 em Manaus até dia 21 de janeiro, a Semsa identificou 1.146 (25,5%) na faixa etária de 60 a 69 anos e 2.008 (44,6%) na faixa etária a partir de 70 anos de idade.

    A Semsa também vem fazendo o planejamento estratégico para a vacinação das pessoas idosas, que não são residentes em instituições de longa permanência, de acordo com a chegada das doses de vacina que o Ministério da Saúde encaminha para o Amazonas.

    “O objetivo é vacinar todos os idosos, mas, como há um número limitado de doses, o planejamento da próxima fase de vacinação seguirá um cronograma para imunizar prioritariamente pessoas com idade a partir de 70 anos. A estratégia de atendimento está sendo finalizada e será divulgada nos próximos dias”, informou diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira.

    *Com informações da assessoria