Fonte: OpenWeather

    Oxigênio Medicinal


    Tanque de oxigênio medicinal deve chegar ao AM nos próximos dias

    Tanque será utilizado em um sistema de “bate-volta”, transportando o insumo de Belém a Manaus

     

    Tanque criogênico tem capacidade para armazenar 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido
    Tanque criogênico tem capacidade para armazenar 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido | Foto: Divulgação/White Martins

    Manaus (AM) Um tanque criogênico, com capacidade para armazenar 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido, está a caminho de Manaus. O item pertence à fornecedora de gases medicinais White Martins e saiu de Belém (PA) no sábado (30) com previsão de chegada à capital amazonense em dez dias, 100% carregado. O deslocamento ocorrerá por meio de uma balsa da Petrobrás, dedicada exclusivamente à missão logística.

    Para se ter uma ideia da dimensão do tanque, hoje o consumo no Estado, incluindo as redes públicas e privadas, é de, em média, 80 mil metros cúbicos de O2. A operação logística para o transporte envolveu, inicialmente, o suporte da Marinha do Brasil. A última fase será feita de balsa, de Belém (PA) até Manaus (AM), cidade que enfrenta dificuldades em função da escassez do produto na região.

     

    | Foto:

    De acordo com informações da empresa ao Comitê de Crise para o Enfrentamento da Covid-19, o tanque será utilizado em um sistema de “bate-volta”, transportando o insumo de Belém a Manaus, e retornando para reabastecer de forma contínua, enquanto houver demanda. A medida vai garantir maior oferta do produto às unidades de saúde da rede estadual, a qual vem sofrendo forte pressão em decorrência do aumento súbito de hospitalizações de pacientes acometidos pela Covid-19.

    No caso do tanque, a ideia é ampliar a capacidade de armazenamento do produto, considerado vital, em especial, nos casos de pacientes graves, internados em leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs). De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM), o aumento no número de leitos, que resultará em maior oferta de assistência especializada em saúde, está diretamente relacionada à oferta de oxigênio medicinal.

     

    | Foto:

    Outras medidas – Além do tanque, e da produção diária da planta industrial da White Martins em Manaus, de cerca de 30 mil metros cúbicos de oxigênio, outras medidas, como a entrega de 12 mil metros cúbicos/dia do produto pela Força Aérea Brasileira (FAB), estão sendo adotadas.

    A chegada, prevista para ocorrer entre este domingo e segunda-feira, de uma carga de 25 mil metros cúbicos, vinda da Venezuela, também reforça a oferta, além do transporte de 19 isocontêineres carregados em Recife (PE) com destino a Manaus – os primeiros cinco devem chegar até o dia 10 de fevereiro, cada um com 14 mil metros cúbicos do produto.

    Também fazem parte do cronograma o envio de oito carretas do Maranhão, cada uma contendo 20 mil metros cúbicos. As duas primeiras têm previsão de chegada para o próximo dia 8 de fevereiro. O fornecimento será feito pela empresa Air Liquid, por intermédio do Ministério da Saúde (MS).

    O Comitê Estadual de Enfrentamento da Cofvid-19 informa que há, ainda, a previsão da reativação, até o dia 10 de fevereiro, de uma segunda planta da White Martins, situada em Manaus, com capacidade para produzir pelo menos 6 mil metros cúbicos ao dia, o que ajudará a manter o equilíbrio entre a oferta e a demanda.

    Com informações da assessoria*

    Leia mais:

    Amazonas garante mais 30 miniusinas de oxigênio para unidades de saúde

    Defesa Civil faz reposição de oxigênio nas casas de pacientes no AM

    Pandemia causa crise de oxígênio em três continentes