Fonte: OpenWeather

    Paralisação de ônibus


    Com ônibus parados, passageiros enfrentam até 2h de espera em Manaus

    A paralisação aconteceu por falta do pagamento de benefícios como ticket, vale lanche e cesta básica

    | Foto: Divulgação

    Manaus - A paralisação de 75% da frota de ônibus em Manaus deixou as paradas lotadas na tarde desta quinta-feira (04), em praticamente todas as zonas. Os passageiros enfrentaram até duas horas de espera para retornar para casa. Na avenida Torquato Tapajós, na Zona Centro-Oeste, dezenas de pessoas se aglomeraram. 

    "Estou aqui há mais de duas horas e todo ônibus que passa quando vem já chega lotado. A situação está ruim para nós que somos passageiros. No entanto, eu não tiro a razão dos motoristas, pois a maioria deles não recebeu seus direitos. Geralmente, eu espero menos de 40 minutos, mas hoje está sendo essa longa espera", explicou o vendedor autônomo Rodrigo dos Santos. 

    O técnico em refrigeração Paulo Medeiros, de 52 anos,  também notou a demora dos ônibus coletivos. 

    "Trabalho realizando manutenção e, após um dia intenso de trabalho, enfrentamos essa dificuldade para voltar para casa. Essa semana o ônibus tem demorado mais tempo a passar. As paradas sempre ficam lotadas", disse. 

    Conforme a assessoria de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, a paralisação aconteceu por falta do pagamento de  benefícios como ticket, vale lanche e cesta básica. Atualmente, 75% da frota está parada.

    Veja a reportagem:


    Negociações 

    O prefeito David Almeida está acompanhando a reunião que acontece  entre o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano Rodoviário de Manaus (STTRM) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

    A prefeitura ressaltou que repassou subsídios aos empresários, para que os benefícios como vale-alimentação e ticket refeição fossem repassados aos trabalhadores rodoviários. As negociações estão em andamento e mais informações devem ser repassadas ao longo da noite desta quinta-feira (4).