Fonte: OpenWeather

    PARALISAÇÃO


    Justiça proíbe novas paralisações de ônibus em Manaus

    Após a liminar, sindicato dos rodoviários diz que vai respeitar a decisão, mas que pretende recorrer

      

    | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Manaus - Depois de um dia inteiro de paralisações parciais na última quinta (4), a justiça proibiu que novas paralisações sejam feitas nos próximos dias. De acordo com a decisão, a paralisação foi ilegal por não ter sido avisada com antecedência.

    "Além de não ter ocorrido qualquer negociação coletiva prévia, inexiste mora das empresas concessionárias do sistema de transporte coletivo de Manaus", diz um trecho do processo aberto pelo Sinetram contra o sindicato dos rodoviários, 

    O Sinetram desmente os rodoviários que afirmam não terem sido pagos em dia, alegando ainda que algumas concessionárias chagaram até a pagar adiantado.

    Por outro lado, o Sindicato diz que irá respeitar e acatar a decisão como sempre tem feito, mas irá recorrer da decisão.

    "Não podemos aceitar que nossos trabalhadores fiquem 40 dias sem seus benefícios (cesta básica, vale lanche e ticket alimentação). Os trabalhadores já fizeram a parte deles, trabalhando e fazendo o possível para servir a população nesse momento de pandemia, deixar de receber os benefícios é uma covardia por parte dos empresários ", disse Josenildo Mossoró, presidente em exercício do Sindicato dos trabalhadores rodoviários de Manaus.

    Caso o sindicato descumpra a decisão de alguma forma, uma multa de R$ 80 mil será cobrada por hora de paralisação.

    Veja Mais

    Rodoviários fazem paralisação por falta de vale-alimentação em Manaus

    Com ônibus parados, passageiros enfrentam até 2h de espera em Manaus

    Prefeitura amplia horário de circulação de alternativos e executivos