Fonte: OpenWeather

    Altas


    HPS João Lúcio registra aumento de altas de tratamentos da Covid-19

    Esse crescimento é resultado das ações tomadas pelo Governo do Amazonas para diminuir os impactos da pandemia

     

    Os pacientes têm entrado na unidade com sintomas moderados
    Os pacientes têm entrado na unidade com sintomas moderados | Foto: Divulgação


    O Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio Machado, na primeira semana de fevereiro, registrou o aumento do número de altas hospitalares em seis vezes, comparado à primeira semana do mês anterior. Do dia 1 até o dia 7 de janeiro, foram registradas 8 altas; agora em fevereiro, esse número passou para 48.

    Esse crescimento é resultado das ações tomadas pelo Governo do Amazonas para diminuir os impactos da pandemia.

    A enfermeira do HPS, Fabiane Oliveira explica que além das medidas governamentais, os pacientes têm entrado na unidade com sintomas moderados, fato que possibilita o tratamento eficaz nesse estágio da doença e, consequentemente, influencia o número de altas hospitalares.

    “A gente consegue dar uma resposta melhor, trazendo-o de volta pra família com vida e tendo mais altas. Cada vitória de cada um paciente é, também, uma vitória da equipe e da unidade, que tem trabalhado incansavelmente. A gente chegou a ter 150 pacientes internados nessa área; e hoje a gente está com metade, isso já é uma grande vitória”.

    Os números continuam aumentando, só na manhã desta terça-feira (09/02) mais seis pacientes do hospital foram liberados. Um deles foi Fabrício Marinho, 36 anos, que passou 17 dias internados na unidade, sendo dez desses na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

    O metalúrgico destacou o cuidado da equipe de saúde que o acompanhou. “As pessoas tinham compromisso mesmo. Eles trabalham com atenção nesse lugar, aqui eu fui bem cuidado e bem tratado”, reconheceu.

     Outra paciente que teve alta hoje, foi a autônoma Laís Arissia, de 27 anos. Após acompanhamento multidisciplinar, a jovem vai continuar se recuperando da Covid-19 em casa.

    “É só gratidão que eu tenho a Deus, primeiramente; e depois aos profissionais, dos técnicos aos médicos, fisioterapeutas que sempre me apoiaram e me ajudaram, conversaram comigo para ter força de vencer a Covid”.

    Internações

    Também foi registrado uma queda de 18,3% nas internações do hospital. O período também leva em conta a primeira semana dos meses de janeiro e fevereiro, quando foram registradas, respectivamente, 87 e 71 internações.

     *Com informações da assessoria