Fonte: OpenWeather

    Transporte


    Pazuello estabelece novo plano para remoção de pacientes no Amazonas

    Um novo plano de remoção de pacientes diagnosticados com Covid-19, no estado do Amazonas, começa a ser executado, a partir deste sábado (13)

     

    O plano estabelece novo redirecionamento de prioridades na remoção de pacientes, intensificando as transferências do interior para a capital
    O plano estabelece novo redirecionamento de prioridades na remoção de pacientes, intensificando as transferências do interior para a capital | Foto: Divulgação

    Um novo plano de remoção de pacientes diagnosticados com Covid-19, no estado do Amazonas, começa a ser executado, a partir deste sábado (13), em operação conjunta dos ministérios da Saúde e da Defesa, com o Governo do Estado. O novo plano foi uma das primeiras recomendações do ministro Eduardo Pazuello, após chegar em Manaus na sexta-feira (12), para acompanhar a situação da crise causada pelo recrudescimento de casos de Covid-19 no Amazonas.

    O plano estabelece novo redirecionamento de prioridades na remoção de pacientes, intensificando as transferências do interior para a capital e para estados mais próximos. Neste momento, a fila de espera por leitos no interior do Estado está maior do que a da capital, que vem sendo amenizada com a abertura de mais 183 leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

    Outro dado importante é que, além dos casos leves e moderados, poderão também ser removidos os pacientes em estado grave, transportados em UTIs aéreas da Força Aérea Brasileira (FAB), em aeronaves com capacidade para até seis pessoas.

    A primeira ação já com esse novo foco estabelecido pelo ministro Pazuello inicia neste sábado (13), com o voo que sai do município de Parintins, a cerca de 370 quilômetros de Manaus (40 minutos de avião), levando para a capital amazonense 15 pacientes diagnosticados com Covid-19, com quadro clínico moderado. Parintins é um dos municípios do interior que vem sofrendo com o aumento de casos.

    No domingo (14) começam as remoções de pacientes graves do interior para tratamento em hospitais de Manaus ou cidades próximas, na região Norte, e no estado do Espírito Santo, que já disponibilizou leitos de UTI.

    As remoções dos pacientes com casos leves e moderados para outros estados continuam a ser executadas. Até o momento, 558 pacientes já foram transferidos do Amazonas para 16 estados e para o Distrito Federal, sendo 542 com Covid-19 e 16 para cirurgia oncológica. Desses, 222 já retornaram, sendo oito após realização de cirurgia oncológica.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Reajuste sobre o IPTU, concedido na gestão de Arthur será revogado

    Deputada solicita ao Governo o retorno das atividades econômicas no AM

    Bolsonaro altera decretos para ampliar acesso a armas de fogo