Fonte: OpenWeather

    Pet


    Internos constroem do 1º canil da Unidade Prisional de Itacoatiara

    O espaço contará com seis baias que abrigarão os seis cães das raças Pit Bull, Doberman, Pastor Mali e Pastor Alemão

    Na construção do novo espaço, seis apenados que estão inseridos no programa de ressocialização | Foto: Divulgação

    Itacoatiara (AM) - Seis internos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) estão trabalhando na construção do primeiro canil do estabelecimento prisional do município, localizado a 176 quilômetros de Manaus. As obras são coordenadas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e pela empresa cogestora Reviver Administração Prisional Privada.

    Na construção do novo espaço, seis apenados que estão inseridos no programa de ressocialização “Trabalhando a Liberdade” executam serviços de hidráulica, pintura e alvenaria, conhecimentos que adquiriram por meio de cursos que são oferecidos na própria unidade.

    Os serviços para a criação do canil estão em andamento desde o início do mês. O espaço contará com seis baias que abrigarão os seis cães das raças Pit Bull, Doberman, Pastor Mali e Pastor Alemão. Ao todo, já foram concluídas duas baias, e a previsão é de que a obra seja finalizada completamente no começo de março.

    Para o diretor da UPI, Antônio Cordeiro, o novo espaço representa a chegada de mais um mecanismo de segurança para a unidade. “A UPI vai contar agora com mais este instrumento de segurança e controle, o canil vem no momento certo, pois os cães serão usados para a patrulha local e revistas dentro do presídio”, disse.

    Com a finalidade de ter um controle mais adequado dos cães, serão capacitados cerca de 10 agentes de ressocialização da unidade no curso de condutores. A formação terá carga horária total de 50 horas e será iniciada assim que as obras forem concluídas.

    Remição pelo trabalho 

    De acordo com a Lei de Execução Penal (LEP), nº 7.210, os apenados que participam das obras na construção do canil, tem direito à remição de um dia na pena por cada três dias de trabalho realizado.

    *Com informações da assessoria