Fonte: OpenWeather

    Miniusina


    Miniusina de oxigênio em Eirunepé produzirá 60 cilindros por dia

    O hospital é a unidade de referência no polo que compreende as cidades de Carauari, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati e Juruá

     

    A diretora do Hospital Regional Vinícius Conrado, Eryanne Conrado ressaltou a importância da miniusina para a região
    A diretora do Hospital Regional Vinícius Conrado, Eryanne Conrado ressaltou a importância da miniusina para a região | Foto: Divulgação

    O titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Marcellus Campêlo esteve nesta sexta-feira, (26), em Eirunepé (distante 1.159 km de Manaus), na região do Juruá, onde inspecionou a instalação da miniusina de oxigênio, que entrará em operação nos próximos dias, no Hospital Regional Vinícius Conrado. Em funcionamento, a miniusina irá produzir 32 metros cúbicos por hora de oxigênio (O2).

    O hospital é a unidade de referência no polo que compreende as cidades de Carauari, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati e Juruá. Conforme o secretário, a miniusina já está instalada e o técnico fará a ativação dela no decorrer da próxima semana. 

    “Quando a miniusina entrar em funcionamento irá produzir o equivalente a 70 cilindros de oxigênio por dia. Isso é o suficiente para abastecer todo o hospital, que possui 90 leitos, incluindo o centro cirúrgico. Estamos melhorando toda a nossa rede para enfrentar a pandemia, a enchente e outras doenças. Temos equipes de saúde aptas para dar assistência neste que é o hospital polo para a região”, afirmou.     

    A diretora do Hospital Regional Vinícius Conrado, Eryanne Conrado ressaltou a importância da miniusina para a região. “Essa usina é de extrema importância para nós, especialmente pela distância que o município se encontra da capital. Ela é importante não apenas para o nosso município, quanto também para os municípios próximos a Eirunepé”, reforçou.    

    O secretário Marcellus Campêllo compõe a comitiva do governador Wilson Lima, que visita os municípios de Boca do Acre, Eirunepé e Guajará para prestar ajuda humanitária à população dessas localidades, severamente atingidas pela enchente. Fazem parte da comitiva representantes da SES-AM para o interior, da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e técnicos de áreas consideradas essenciais. 

    Repasse FTI

    O Estado do Amazonas tem repassado aos municípios, via SES, recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI). Os valores têm auxiliado as prefeituras a executarem melhorias na área da saúde.  

    "Nós vamos apoiar os municípios, os prefeitos e os secretários de saúde tanto na intensificação do apoio à vacinação contra a Covid-19, como também no reforço às ações que nós já fazemos durante todo o ano. Estamos com o repasse do FTI já passado aos municípios e temos recurso do Governo Federal que também será repassado", afirmou Campêlo.  

    De acordo com ele, em 2021 já foram repassados, por meio do FTI, R$ 528.626,83 para Eirunepé; R$ 330.388,02 para Guajará; e R$ 528.626,63 para Boca do Acre.  

    O secretário reforçou ainda que a assistência vai atuar em parceria com a vigilância, no combate à proliferação de outras doenças, nos municípios atingidos pela enchente.  

    "Fundamentalmente, nós vamos trabalhar com a Fundação de Vigilância em Saúde e suas equipes, para trabalhar as consequências das enchentes, que trazem doenças de veiculação hídrica. Nós temos principalmente as doenças diarreicas e a proliferação de dengue, por exemplo, e também a questão da malária, que por conta desse período acaba intensificando muito. Tudo isso, somado à Covid-19, preocupa a área da saúde e é preciso que nós façamos essa ação integrada com os municípios", avaliou o secretário de Saúde.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Menina de 12 anos mata próprio filho a facadas e enforcado

    Três homens que estupraram mulher com transtornos mentais são presos

    Adolescente de 13 anos é estuprada pelo avô e pelo pai, diz polícia