Fonte: OpenWeather

    DECRETO


    AM volta a flexibilizar decreto, desta vez com abertura de academias

    Taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ainda é alta na rede pública de saúde, com um percentual de 87,7%

    Academias abrem enquanto as taxas de ocupação ainda são altas na rede pública de saúde | Foto: (Arquivo/Agência Brasil)

    Manaus - O Governo do Amazonas vai publicar novo decreto para flexibilizar ainda mais as restrições que já haviam sido reduzidas em um decreto publicado no dia 19 deste mês. No novo documento, o Estado permitirá o funcionamento de academias e similares, no horário das 06h às 11h, de segunda a sábado, com limite de 50% da capacidade. A nova regra valerá por sete dias, entre 1 a 7 de março.

    De acordo com o governo, a decisão tem como base os dados analisados pelo Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19, que aponta a necessidade de manutenção das restrições devido, principalmente, aos números relativos a internações e de transmissão do novo coronavírus.

    Apesar de apresentar redução na última semana, principalmente com a ampliação de leitos exclusivos para Covid-19 pelo Governo do Estado, a ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na rede pública de saúde está em 87,7%. Em relação a leitos clínicos, a ocupação está em 68,9%. As taxas ainda são consideradas elevadas.

    No começo de junho de 2020, quando o Governo do Amazonas iniciou o plano de reabertura gradual das atividades, após o primeiro pico da pandemia de Covid-19, a taxa de ocupação era da ordem de 50% em UTI e de 30% em leitos clínicos.

    Taxa de transmissão ainda é alta

    De acordo com dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), a taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus também ainda requer atenção e exige a manutenção das medidas de distanciamento social, uso de máscara e cuidados com a higiene. Embora apresente queda, a Rt está em 0,92, o que significa que cada grupo de 100 infectados transmite a doença para outras 92 pessoas.

    A FVS-AM aponta, ainda, manutenção de tendência de queda na média móvel de casos da Covid-19. Em 14 dias, até o dia 24 de fevereiro, o número de casos caiu 21% no Amazonas. Já a média móvel de óbitos pela doença teve redução de 19% no mesmo período.

    Abertura de novos leitos

    Com a abertura de 30 novos leitos de UTI no Hospital Delphina Aziz, a rede estadual de saúde passará a contar, a partir da próxima segunda-feira (01), com 426 novos leitos de UTI exclusivos para a Covid-19. No final de outubro, antes de iniciar a primeira fase do Plano de Contingência para o Recrudescimento da Covid-19, eram 130 leitos de UTI exclusivos para pacientes com o novo coronavírus. O aumento foi de 227%.

    Com o Plano de Contingência, a oferta de leitos exclusivos para a Covid-19 aumentou 214%, saindo de 457 para 1.435. Os leitos clínicos saltaram de 312 para 1.039.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Vídeos: mais de 200 cartões de benefícios apreendidos no AM

    Mais vacinas chegam a Manaus para pessoas de 60 a 69 anos