Fonte: OpenWeather

    Maior rede varejista do estado


    Em plena pandemia, supermercados DB ignoram limpeza e distanciamento

    Além da falta de cuidados com a pandemia, a equipe de reportagem flagrou produtos comercializados fora da validade em unidades da rede varejista

     

    Em plena pandemia, unidade ignora padrões mínimo de higiene e limpeza
    Em plena pandemia, unidade ignora padrões mínimo de higiene e limpeza | Foto: Em Tempo

    MANAUS - Mesmo com os casos de Covid-19 em queda no Amazonas, cuidados como o distanciamento, o uso de máscara e a higiene seguem sendo indispensáveis. Entretanto, a rede de supermercados DB, em Manaus, foi flagrada com uma série de irregularidades. Nesta quarta-feira (7), o Em Tempo percorreu quatro unidades da rede e encontrou funcionários sem máscaras, ambientes sujos e até produtos vencidos. 

    Com quase 40 anos de fundação, a maior rede varejista da capital já foi alvo de diferentes ações do Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM). Em 2016, o então gerente do DB do Nova Cidade chegou a ser preso, após uma operação coordenado pelo órgão e pelo Ministério Público Estadual (MPE) ter encontrado vários alimentos vencidos ou sem a data de validades visíveis. 

    Durante a visita do Em Tempo, nesta quarta, a equipe de reportagem voltou a flagrar velhos problemas nas unidades da rede supermercado, mas com um sério agravante: as falhas de higiene ocorrem em meio a mais grave crise sanitária enfrentada pelo Amazonas em um século. 

    Uso inadequado da máscara

    No DB da Ponta Negra, o Em Tempo registrou funcionários responsáveis pelo corte de alimentos utilizando as máscaras faciais de forma inadequada, o que eleva o risco de contágio da Covid-19. O acessório é uma das principais armas para conter a proliferação do novo coronavírus, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), além disso, o seu uso é obrigatório em todo território nacional desde o julho do ano passado.

     

    Funcionários flagrados utilizando máscaras inadequadamente
    Funcionários flagrados utilizando máscaras inadequadamente | Foto: Em Tempo

    Nas unidades da Compensa e Cachoeirinha, a equipe de reportagem do Em Tempo também flagrou colaboradores da rede varejista utilizando a máscara no pescoço.

    Limpeza e higiene precárias

    Outra recomendação de especialistas e das autoridades de saúde, para evitar a propagação da Covid-19, é manter os ambientes limpos e desinfectados. Inclusive, o próprio DB menciona a higiene e a limpeza como itens indispensáveis entre os seus valores, em seu site institucional. No entanto, a realidade é bem diferente.

    Entre todas as unidades visitadas, é possível notar a falta de limpeza, mas o DB da Compensa se destaca negativamente nesse aspecto. Moscas em cima de produtos, alimentos mordidos e o forte odor de carnes são perceptíveis pelos clientes que frequentam a unidade. 

     

    Desorganização e falta de higiene flagrados no DB da Compensa
    Desorganização e falta de higiene flagrados no DB da Compensa | Foto: Em Tempo
    "

    É muito sujo, eu acho aqui um dos supermercados mais sujos, uma bagunça, nem parece que é de uma empresa grande como o DB", disse uma cliente que preferiu não se identificar. "

    Cliente,

     

    Produto vencido e etiquetas inadequadas

    Cinco anos após a prisão do gerente da unidade do Nova Cidade, o Em Tempo voltou a flagrar irregularidades em, pelo menos, três unidades da rede de supermercado. No DB do Centro, um tablete com linguiças estava exposto para os clientes, apesar da etiqueta informar que o produto estava vencido desde terça-feira (6).

     

    Produto vencido exposto no Supermerdado DB do Centro
    Produto vencido exposto no Supermerdado DB do Centro | Foto: Em Tempo

    Já na unidade da Compensa, um pacote com pedaços de frango descongelado estava sendo comercializado sem que a etiqueta de validade informasse quando o produto venceria. A equipe de reportagem do Em Tempo chegou a questionar sobre a validade do frango,  mas o próprio funcionário do supermercado não soube confirmar a informação.

     

    Embalagem não apresentava data de válidade
    Embalagem não apresentava data de válidade | Foto: Em Tempo

    A mesma unidade, inclusive, foi alvo de uma ação do Procon em fevereiro deste ano. Na ocasião, foram apreendidos quase 60 quilos de alimentos fora da validade ou com embalagens violadas.

    No DB da Cachoeirinha também foram constatados problemas relacionados às etiquetas de validade. Alguns pedaços de carnes bovinas eram vendidas sem que se soubesse que o selo de vencimento estivesse visível. Contudo, neste caso, a data de validade foi informado por um açougueiro, que teve de abrir parte da embalagem para conferir que os produto estava dentro do prazo de validade.  

    Distanciamento

    Ignorando todas as normas de distanciamento, a unidade da Ponta Negra segue com a sua área reservada para o consumo de lanches funcionando normalmente, sem nenhuma medida para manter uma distância mínima de segurança entre entre os clientes.

     

    Mesas de lanchonete do supermercado não  separadas por distância mínima de segurança
    Mesas de lanchonete do supermercado não separadas por distância mínima de segurança | Foto: Em Tempo

    No momento em que o Em Tempo realizava a visita, as cadeiras não estavam todas ocupadas, mas nenhuma mesa havia sido interditada para proporcionar o distanciamento. 

    "A gente tem que tirar a máscara para comer, e como as cadeiras estão muito próximas, eu tento manter o meu rosto sempre virado para frente, não sei se adianta muita coisa", disse uma dona de casa que frequenta o hipermercado.

    Fiscalização


    Em nota nesta quarta feira (8), a Central Integrada de Fiscalização (CIF) informou ao EM TEMPO que Seis supermercados localizados em bairros da zona norte de Manaus foram vistoriados pelas equipes da Central Integrada de Fiscalização (CIF), na tarde de terça-feira (07/04).

    De acordo com a Central, pela segunda semana seguida, os estabelecimentos do setor estão sendo acompanhados devido às denúncias de aglomeração e possível descumprimento de medidas de prevenção da Covid-19, como não utilização de máscara por clientes e até funcionários.

    Ainda segundo a assessoria, "houve apenas orientações nos seis estabelecimentos visitados, sem autuações." Em alguns dos locais, foram encontrados clientes circulando sem máscaras. Foram fiscalizados supermercados nos bairros Nova Cidade, Cidade de Deus e Cidade Nova. Além de cobrar as medidas sanitárias preventivas contra a Covid-19, os fiscais também observaram mercadorias e as condições de equipamentos. 

    O orgáo disse ainda que "pesar de não encontrar irregularidades, os agentes dos órgãos que compõem a CIF precisaram fazer orientações". 

    No Super Nova Cidade, a recomendação foi para ampliar a distribuição de álcool em gel no interior do estabelecimento, instalar proteções acrílicas nos caixas e monitorar o uso adequado de máscaras por funcionários da área de açougue. Os fiscais também pediram para melhorar a distribuição de álcool em gel no DB Nova Cidade, que fica no bairro de mesmo nome, e no Baratão da Carne e Mercadinho São Jorge, situados na Cidade de Deus".

    Já no Supermercado Atack, da Avenida Max Teixeira, Cidade Nova, a orientação foi por instalar proteções acrílicas ou oferecer viseiras faciais aos funcionários. No supermercado Coema, os fiscais não identificaram inconformidades.

    O fiscal sanitário da Visa Manaus, Fabrício Barros, enfatizou a importância do uso correto de máscara e do álcool em gel nesses estabelecimentos. “Hoje a ação foi mais para orientação sanitária, na sem nenhuma autuação na parte da tarde. Porém, foram prestados esclarecimentos para os gerentes e representantes dessas lojas à respeito de manutenção e das medidas de prevenção”, pontuou.

    A CIF comercial ocorre em dias da semana, de manhã e à tarde. Os locais de vistoria são definidos a partir de denúncias da população ao 190 e, também, a partir de levantamentos dos órgãos integrantes.

    O que diz a rede de supermercado

    O Grupo DB informou, por meio de nota, que está permanentemente trabalhando na implementação das rotinas com vistas ao atendimento aos protocolos orientativos contra a disseminação do coronavírus e seguindo as demais orientações sanitárias. Assegura, ainda, que continuará reforçando as recomendações junto às equipes e melhorando todas as operações e relacionamento com os clientes.

    Leia mais

    Justiça autoriza asfaltamento de trecho da BR-319/AM

    Centro Histórico de Manaus recebe nova sinalização de trânsito

    Terceira onda da Covid-19 no Amazonas pode começar em junho