Fonte: OpenWeather

    Perda


    Advogado e militante político é mais uma vítima da Covid no Amazonas

    Júlio Salas era militantes das causas sociais do PCdoB-AM e também foi presidente da Comissão de Movimentos Sociais da OAB-AM

     

    A perda de Júlio Salas marca o dia que o Brasil registrou 3.647 mortes por Covid-19
    A perda de Júlio Salas marca o dia que o Brasil registrou 3.647 mortes por Covid-19 | Foto: Divulgação

    MANAUS - O advogado e militante das causas sociais Júlio Alberto Correia Salas, de 45 anos, foi mais uma vítima da Covid-19 no Amazonas. Ele não resistiu à doença e morreu nesta sexta-feira (9) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Pronto-socorro Delphina Aziz, localizado na Zona Norte de Manaus.

    Salas iniciou na militância política pelo movimento estudantil, foi diretor e presidente da União Municipal de Estudantes Secundaristas de Manaus (UMES) e diretor da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES), diretor da União Juventude Socialista (UJS).

    Como advogado, foi presidente da Comissão de Movimentos Sociais da Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB-AM). E também foi membro da Direção Estadual, da Comissão de Política e secretário de Organização do Comitê Municipal de Manaus do Partido Comunista do Brasil no Amazonas (PCdoB-AM).

    A perda de Júlio Salas marca o dia em que o Brasil registrou 3.647 mortes por Covid-19, totalizando quase 350 mil vítimas desde o início da pandemia.

    “São mortes causadas pela irresponsabilidade, negacionismo e postura genocida de um governo que sabota a luta pela vida dos brasileiros”, explanou Marcelo Amil, advogado e secretário estadual de assuntos jurídicos do PCdoB-AM.

     

    Marcelo Amil dedicou trecho de um poema de Bertolt Brecht ao companheiro de batalhas.
    Marcelo Amil dedicou trecho de um poema de Bertolt Brecht ao companheiro de batalhas. | Foto: Divulgação

    Em nota de pesar, divulgada nas redes sociais, Amil ainda destacou a jornada política e o legado deixado pelo amigo.

    “Júlio lutou por igualdade. Lutou para não ser contaminado. Lutou pela sua vida. Júlio não foi derrotado pela Covid, pois a Covid é pequena em comparação ao legado de luta que ele nos deixou. Júlio venceu! Venceu, pois, poucos são os que são lembrados por uma vida inteira de lutas. Júlio será sempre lembrado”, destacou.

    Ainda em homenagem, Marcelo Amil dedicou trecho de um poema de Bertolt Brecht ao companheiro de batalhas.

    “Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis”. 

    Veja nota de pesar publicada nas redes sociais de Marcelo Amil

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais

    Profissionais da saúde fazem homenagem a colegas vítimas da Covid-19

    "Perdi minha avó para a covid-19 enquanto reportava sobre a doença"

    Cantor Agnaldo Timóteo morre aos 84 anos vítima da Covid-19