Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Wilson pede apoio ao ministro da Saúde para possível 3º onda da Covid

    A principal preocupação do governador é evitar o desabastecimento de kits de intubação e outros insumos, como o oxigênio

    Wilson Lima afirmou, ainda, que a antecipação do planejamento é necessária | Foto: Divulgação

    MANAUS - O governador do Amazonas, Wilson Lima, pediu apoio do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para o enfrentamento de uma eventual terceira onda da Covid-19 no Amazonas. Ele esteve em reunião com Queiroga, em Brasília (DF), nesta quinta-feira (22). A principal preocupação do governador é evitar o desabastecimento de kits de intubação e outros insumos, como o oxigênio, no estado.

    “Trouxemos o nosso plano de contingência para uma possível terceira onda da Covid-19. O estado do Amazonas tem sido o primeiro que tem agravado em relação ao restante do país. Assim se deu na primeira onda e, também, na segunda”, disse o governador.

    Wilson Lima afirmou, ainda, que a antecipação do planejamento é necessária em razão dos desafios logísticos impostos pela condição geográfica do Amazonas. Além disso, vários estados que ainda enfrentam a segunda onda da pandemia sofrem com a escassez de insumos.

    A expectativa do Governo é que uma possível terceira onda tenha um impacto menor, em relação à segunda onda, devido ao avanço da vacinação e, também, da proximidade do fim do período sazonal das síndromes respiratórias no Amazonas.

    “Nós estamos entrando agora no período de estiagem, que é conhecido como verão amazônico, quando há uma diminuição das síndromes respiratórias agudas graves. De qualquer forma, o plano de contingência prevê medidas para o pior cenário”, disse o governador.

    Plano 

    O planejamento do Governo do Amazonas inclui, por exemplo, a ampliação da rede de assistência com leitos clínicos e de unidades de terapia intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com Covid-19, assim como na segunda onda.

    “Inicialmente, o nosso planejamento é montar essa estrutura em cinco cidades polos, onde a gente já desafogaria muito a capital, uma vez que todos os casos agravados do interior são trazidos para a capital de UTI aérea, e isso é um gasto muito alto”, disse o governador.

    Segundo o governador, o ministro Marcelo Queiroga informou que há processos de compras internacionais para a aquisição dos kits de intubação. O ministro disse, ainda, que vai agilizar a habilitação de leitos no Amazonas. Queiroga se colocou à disposição para a ampliação da rede de saúde em conjunto com o Estado.

    Terceira onda no AM pode ocorrer em maio

    Uma nota técnica do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), realizada por pesquisadores e cientistas do Brasil, publicada em fevereiro, alertou para a terceira onda do coronavírus em maio na capital amazonense, caso medidas mais rígidas de combate à disseminação do vírus não sejam tomadas.

    Em entrevista ao EM TEMPO, um dos pesquisadores que assinou o parecer, o biólogo, mestre em Biologia e doutorando do Programa de Biologia do Inpa, Lucas Ferrante, que também fez parte do estudo, publicado em agosto na Nature, que previu o segundo colapso na saúde em Manaus por causa da Covid-19, alerta que é necessário a vacinação de 90% dos manauaras, além de lockdown severo para conter a nova onda.

    Leia Mais

    Terceira onda no AM pode ocorrer em maio, afirmam cientistas