Fonte: OpenWeather

    Amazonas


    Design for Change premiará iniciativas de estudantes

    Desafio global receberá inscrições de crianças e adolescentes do mundo inteiro

     

    Desafio global receberá inscrições de crianças e adolescentes do mundo inteiro
    Desafio global receberá inscrições de crianças e adolescentes do mundo inteiro | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - Celebrado em 22 de abril, o Dia Mundial da Terra representa a luta em defesa do meio ambiente e promove a reflexão sobre a importância do planeta e o desenvolvimento de uma consciência ambiental.

    Atualmente, as florestas tropicais correspondem a 6% da superfície da Terra, mas é nelas que vivem 50 milhões de pessoas e 2/3 de toda a biodiversidade do planeta.

    Entretanto, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), somente em 2019, a Amazônia, a maior floresta tropical do mundo, sofreu o maior índice de desmatamento da última década, chegando a 85% a mais em comparação com 2018.

    Para mobilizar estudantes sobre a importância de se conservar as florestas tropicais do planeta, o movimento global Design for Change, representado pelo Criativos da Escola, programa do Instituto Alana, abre inscrições para o Rainforest Kids Challenge.

    O desafio premiará crianças e adolescentes do mundo inteiro, que estão criando soluções para preservar as florestas tropicais e, assim, contribuindo para o enfrentamento da crise climática e para a construção de um futuro próspero, justo e sustentável. O prêmio conta com o apoio do XPRIZE Rainforest Alana.

    As iniciativas devem ser enviadas em um dos quatro idiomas disponíveis na plataforma da premiação (português, inglês, espanhol e francês) e as inscrições vão até dia 31 de agosto. As equipes de estudantes que mais se destacarem podem receber um prêmio, que será divulgado em breve. Para mais informações, acesse o site .

    A premiação acontecerá em evento global online em novembro. O prêmio é desenhado a partir da metodologia pedagógica de geração de impacto do Design For Change (Sentir, Imaginar, Fazer e Compartilhar) e busca projetos inovadores, possíveis de serem desenvolvidos a partir da tecnologia, fáceis de replicar, escaláveis e sustentáveis.

    Sobre o Design for Change

    O movimento global Design for Change (DFC) está presente em 70 países e já impactou mais de 2 milhões de crianças e jovens ao redor do mundo.

    Criado pela designer indiana Kiran Bir Sethi, em 2009, o DFC atua a partir de uma metodologia de elaboração de projetos dividida em quatro etapas (representadas pelos verbos sentir, imaginar, fazer e compartilhar), com o objetivo de estimular crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança.

    No Brasil, o movimento é representado pelo Criativos da Escola, programa do Instituto Alana, que encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança.

    O protagonismo, a empatia, o pensamento crítico e o trabalho em equipe são os pilares centrais do projeto que busca envolver e estimular educandos e educadores de diferentes áreas no engajamento e na atuação em suas comunidades.

    Sobre o XPRIZE Rainforest Alana

    Lançado no dia 19 de novembro de 2019, o XPRIZE Rainforest Alana tem como missão mapear a biodiversidade das florestas tropicais para reforçar que a floresta em pé vale mais que derrubada.

    A competição tem duração de quatro anos e os participantes inscritos oferecerão tecnologias acessíveis para o mapeamento completo da biodiversidade das florestas tropicais.

    O inventário servirá para o desenvolvimento de soluções inovadoras que possam acelerar a bioeconomia e fortalecer os povos da floresta. Mais informações: xprize.org/prizes/rainforest.

    Sobre o Instituto Alana

    O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância.

    Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão "honrar a criança"

    *Em Tempo com informações da assessoria

    Leia mais:

    Defesa Civil Nacional repassa R$ 671,59 mil para Tapauá (AM)

    Em Manaus, beleza da Praça Dom Pedro II atrai frequentadores

    Amazonas recebe mais 44 mil doses de vacinas contra a Covid-19