Fonte: OpenWeather

    Amazonas


    Prefeitura volta a se reunir com representantes dos ‘Amarelinhos’

    Diretor-presidente do IMMU explicou que outro assunto abordado no encontro foi a preocupação em evitar aglomerações nos micro-ônibus

     

    O diretor-presidente do IMMU explicou que outro assunto abordado no encontro foi a preocupação em evitar aglomerações nos micro-ônibus
    O diretor-presidente do IMMU explicou que outro assunto abordado no encontro foi a preocupação em evitar aglomerações nos micro-ônibus | Foto: Sidney Mendonça/IMMU

    Manaus (AM) - O ordenamento dos micro-ônibus do sistema de transporte Alternativo conhecido por “Amarelinhos”  foi o principal tema de uma reunião promovida nesta terça-feira (27) pela Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), com representantes de cooperativas do modal, que atende, principalmente, as zonas Norte e Leste da cidade.

    Coordenado pelo diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique Martins, o encontro serviu, ainda, para que os operadores do modal tenham ciência da necessidade de manter os veículos em bom estado de conservação e de servir bem aos usuários, atendendo o determinado pelo prefeito David Almeida.

    O sistema Alternativo é um dos focos da Divisão de Fiscalização de Transporte do IMMU, que mantém, diariamente, equipes nas ruas da cidade para verificar a operação de todos os sistemas de transporte da capital.

    O diretor-presidente do IMMU explicou que outro assunto abordado no encontro foi a preocupação em evitar aglomerações nos micro-ônibus.

    “Tratamos  da questão da lotação dos veículos, no sentido de  que, caso houver necessidade de trocar algum ônibus, tenham veículos reserva para entrar em operação. Queremos reduzir ao máximo o risco de contaminação pelo novo coronavírus. Outro assunto foi qualidade dos veículos: assentos, higienização; enfim, toda esta parte da aparência e qualidade do veículo. Vamos dar um prazo para que sejam feitos ajustes nos micro-ônibus, e, terminado este prazo, vamos fazer uma fiscalização mais rígida”, pontuou Paulo Henrique Martins.

    Segundo o diretor-presidente, embora haja entre os operadores a certeza de que será feita uma licitação para o Alternativo, é necessário que o serviço seja prestado de forma adequada à população.

    Para o representante do transporte Alternativo, Venício José de Araújo, a reunião teve por objetivo comum propor a melhoria do modal.

    “É preciso melhorar o procedimento com os usuários, procurar fazer um trabalho com a melhor qualidade possível, além de fazer um ajuste com os sete representantes das cooperativas, visando melhorar o serviço oferecido na zona Leste da cidade”, frisou.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Auxílio de R$ 600 é confirmado para 13 mil profissionais no AM; veja

    Uso de máscara é lei em Manaus, mas fiscalização é inexistente

    “Vamos fazer um trabalho transparente”, afirma Omar sobre CPI da Covid