Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Mesmo com a vacina, prevenção segue necessária

    Especialistas alertam que enquanto a maioria da população não estiver imunizada, variantes do vírus podem surgir

     

    A aposentada Maria Celeste Alves, 79 anos, toma todos os cuidados
    A aposentada Maria Celeste Alves, 79 anos, toma todos os cuidados | Foto: Hector Silva


    MANAUS - As vacinas da Covid-19 representam esperança para o mundo inteiro.  É por meio delas que ações como beijar, abraçar, sem medo da transmissão do novo coronavírus, podem voltar a acontecer como eram em anos anteriores.

    Dados divulgados pelo Estado do Amazonas e municípios mostram evidência de que a vacinação vem reduzindo casos de mortes e infecções entre os grupos já atendidos. O Amazonas registrou 684 mortes em março decorrentes da covid-19, o menor número mensal desde dezembro de 2020. Os dados são da FVS-AM (Fundação de Vigilância em Saúde) do estado e mostram uma diminuição nos óbitos que já chegaram a incríveis 3.556 vítimas fatais da covid-19 em um mês.

    Apesar da melhora em meio à pandemia e com quase 500 mil pessoas vacinadas com a segunda dose em todo o estado, a aposentada Maria Celeste Alves, 79 anos, toma todos os cuidados. Com quase dois meses de que já foi vacinada com a segunda dose, ela continua com os mesmos hábitos adquiridos no início da pandemia: lavar bem as mãos, utilizar máscara sempre quando sai e quando recebe visitas, além de manter o álcool em gel por perto. “É preciso ter consciência. Fui alertada de que posso pegar o vírus novamente”, explica ela.

     

    A aposentada Maria Celeste mantém o uso de álcool em gel e sempre utiliza uma máscara quando recebe visitas
    A aposentada Maria Celeste mantém o uso de álcool em gel e sempre utiliza uma máscara quando recebe visitas | Foto: Hector Silva

    Durante a pandemia a aposentada precisou se manter distante dos 11 filhos, 23 netos e quatro bisnetos. Apesar disso, ela foi contaminada pela covid-19. 

    "

    Foi um momento muito ruim da minha vida. Eu senti muito a doença e vi filhos meus também ficarem bem doentes. Não quero passar por isso de novo e nem passar essa doença para ninguém "

    Maria Celeste Alves, aposentada

     

    Acostumada a receber muitas pessoas em sua casa por dia, a microempresária Maina Lindoso, de 39 anos, que possui um lanche no quintal da sua casa, também já tomou as duas doses da vacina. Durante a pandemia ela adoeceu, mesmo tomando todos os cuidados.

    “Limitei a entrada de pessoas no meu lanche, mesmo assim eu fui contaminada. Não podia parar de vender, pois essa é minha renda. Também tinha todos os cuidados utilizando álcool em gel. Quando fui contaminada foi um momento bem difícil, porque tive que parar tudo, até para não contaminar meus clientes”, conta ela. 


     

    Maina Lindoso disponibiliza álcool em gel em frente a mesa onde expõe seus salgados
    Maina Lindoso disponibiliza álcool em gel em frente a mesa onde expõe seus salgados | Foto: Hector Silva

    Mesmo já vacinada, Maina mantém a máscara e o álcool em gel por perto. Ela também disponibiliza para os seus clientes. “Todo cuidado é pouco. Mesmo já vacinada, há muitas pessoas em Manaus que ainda não foram. Espero que essa vacina chegue logo para o restante da população”.

    Prevenção

    A opinião dos especialistas de que os cuidados devem continuar mesmo com as duas doses da vacina é igual. O pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Amazonas, epidemiologista Jesem Orellana, destaca que mesmo vacinado é preciso utilizar máscara. 

    "

    14 ou 21 dias depois da segunda dose, as pessoas devem e precisam continuar usando máscaras como toda a população que for entrar em contato com outras pessoas, seja no transporte coletivo, no local de trabalho, de lazer ou no comércio. Não estamos com a epidemia controlada, não temos medicação específica e não temos vacina disponível para toda a população. Enquanto tudo não se resolver, nós não podemos pensar em abandonar o uso de máscara "

    Jesem Orellana, epidemiologista

     

    Para o especialista, o Amazonas está suscetível a novas variantes com a chegada de pacientes que vêm de outros países.

    Diante deste cenário, o médico infectologista da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Antônio Magela, ressalta os cuidados que a população deve continuar tendo. “Usar máscara, manter a distância entre as pessoas, lavar as mãos com água e sabão e utilizar álcool em gel são recomendações consideradas fundamentais no controle da circulação do vírus da Covid-19, que continua presente no Amazonas.  

    Campanhas 

    Dados parciais do Programa Nacional de Imunização, da FVS-AM (PNI/FVS-AM), apontam que 1.352.774 doses foram aplicadas em todo o estado até esta quarta-feira (09/06), sendo 861.348 de primeira dose e 491.426 de segunda dose.

    “Aqueles que já foram convocados e ainda não se vacinaram podem procurar um posto de vacinação”, destacou a secretária municipal de saúde, Shádia Fraxe. 

    O prefeito de Manaus David Almeida afirmou em maio que entraria com um pedido no Ministério da Saúde para incluir jornalistas no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19.

    “Os profissionais da imprensa fazem parte do grupo de trabalhadores dos serviços essenciais e não pararam durante a pandemia. Vou entrar na Justiça pedindo que sejam incluídos no grupo prioritário. Eles estão nas ruas, diuturnamente, colhendo a informação para repassar à sociedade”, justificou Almeida.

    A procura pela segunda dose também segue baixa. Em entrevista ao EM TEMPO, a secretária municipal de saúde, Shádia Fraxe, fez um apelo àqueles que ainda não procuraram a segunda dose da vacina em Manaus. “Elas não estão imunes se não fizerem o esquema vacinal completo. A secretaria está fazendo uma busca ativa por meio de telefonemas, de busca pelo CPF e da mídia conscientizando que é de fundamental importância a segunda dose”. 

    Aplicação no Brasil

     

    Vacinação no Brasil
    Vacinação no Brasil | Foto: EM TEMPO

    O Brasil tem 11,11% da população que tomou as duas doses de vacinas contra a Covid desde o começo das aplicações em janeiro. É o que apontam os dados do consórcio de veículos de imprensa, divulgado às 20h desta quinta-feira (10). São 23.520.981 imunizantes aplicados na segunda dose. A primeira dose foi aplicada em 52.790.945 pessoas, o que equivale a 24,93% da população.

    Vacinação para pessoas acima de 40 anos

    O governador Wilson Lima anunciou, na quarta-feira, 9, que Manaus vai vacinar pessoas com idade acima dos 40 anos a partir do próximo final de semana. A ideia é que seja feita uma campanha intensa com novos postos de vacinação na cidade. O governo está cedendo equipes de vacinadores.

    Casos no AM

    O Amazonas registrou o diagnóstico de 795 novos casos de Covid-19, totalizando 391.858 casos da doença no estado, segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), nesta quinta-feira (10). Segundo o boletim, foram confirmados 16 óbitos por Covid-19, sendo oito ocorridos no dia 09/06 e oito óbitos foram encerrados por critérios clínicos, de imagem, clínico-epidemiológico ou laboratorial, elevando para 13.119 o total de mortes.

     Leia mais 

    Mortes por Covid-19 diminuem no interior do AM, afirma Wilson Lima

    Jornalistas podem receber vacinação contra Covid-19 em Manaus

    Prefeitura amplia a vacinação de Pessoas com Deficiência Permanente