Fonte: OpenWeather

    Alagações


    Manauaras registram cheia histórica na Praça do Relógio, em Manaus

    População aproveita as pontes, colocadas nas avenidas Eduardo Ribeiro e Floriano Peixoto, para fazer fotos e acompanhar a cheia do Rio Negro

     

    População transforma pontos de alagação em ruas do Centro em novo 'point' de turismo.
    População transforma pontos de alagação em ruas do Centro em novo 'point' de turismo. | Foto: Carlos Araújo

    Manaus - O manauara tem acompanhado de perto a subida do rio Negro, que nesta segunda-feira (24), marcou 29, 89 metros e está  a 8 cm de bater recorde de 2012, quando o nível das águas alcançou 29,97m.

    Porém, de uma forma mais inusitada, este 'acompanhamento' se reverteu em atração turística. As avenidas Eduardo Ribeiro e Floriano Peixoto, no Centro Histórico, se tornaram um novo 'point' de turismo na capital amazonense por conta da alagação. 

     

    | Foto: Brayan Riker

    Eliandro Silva, 36, aposentado, é morador do Centro de Manaus e aproveitou para fazer uma foto para uma mulher que estava no local.  Ele disse que as pontes foram uma boa ideia para quem passa na área.

    “Além de ajudar na mobilidade, muita gente vem e faz fotos. Claro que muita gente, também, ficou prejudicada com a cheia, que deve atingir 2012, mas o povo que vem na ponte está aproveitando para fazer foto”, disse.

    Ribamar Souza, 57, microempresário, não resistiu e foi  na Eduardo Ribeiro e fez uma foto na Praça da Matriz. De acordo com ele, sempre acompanhou o fenômeno. 

    "Conheço desde que nasci e sempre venho na cheia dar uma olhada. Eu acredito que vamos 'bater' 2012", fala. 

     

    | Foto: Brayan Riker

    Nilton José, 43, autônomo, também aproveitou o dia para fazer fotos perto do Porto Público de Manaus, na avenida Floriano Peixoto. Ele disse que, agora, só falta a população pegar um 'jaraqui' na alagação. 

    "Isso sempre acontece. A movimentação também é porque o porto veio para mais próximo. Agora, essa parte do turismo é legal", afirmou. 

    A dona de casa Silvia Cavalcante, 40, fez seis fotos nas pontes para, segundo ela, postar nas redes sociais. 

     

    Área virou o novo 'point' turístico do Centro
    Área virou o novo 'point' turístico do Centro | Foto: Carlos Araújo

    "Se a água não estivesse desse jeito eu estava tomando banho, comendo um tucumã. Amo minha Manaus, não tem coisa igual", comemora. 

     Ivaneide Prestes, 37, comerciante, foi outra que aproveitou o momento e marcou 'presença' com o registo fotográfico. 

    "Vai tudo para o facebook. Eu só comecei. Vim buscar uma encomenda no Centro e vejo isso pela primeira vez, achei demais", comenta. 

     

    | Foto: Brayan Riker

    Água de coco na 'Ponta Negra'

    Dona de uma banca de cocos, também perto do Porto Público de Manaus e famosa entre os comerciantes da área, Maria Peruana, 53, já batizou o lugar de nova 'Ponta Negra', porque está alcançando bons resultados nas vendas. 

    "Venha conhecer essa nossa Ponta Negra do Centro e tomar uma água de coco bem geladinha na minha banca. Agradeço a Deus as vendas terem melhorado, apesar da pandemia", disse. 

    Quem não foi, quer ir

     

    Karina Valle, técnica de enfermagem, acompanha a novidade pelas redes sociais e promete ir ao lugar fazer suas fotos.
    Karina Valle, técnica de enfermagem, acompanha a novidade pelas redes sociais e promete ir ao lugar fazer suas fotos. | Foto: Carlos Araújo

    Karina Valle, 32 anos, é técnica de enfermagem. Ela conta que ouviu sobre a construção das pontes feita pela Prefeitura de Manaus na rua Eduardo Ribeiro, Praça da Matriz, perto do relógio municipal, por causa da cheia do Rio Negro e que não tem dúvidas, vai conferir de perto.

    “Fiquei muito curiosa, porque lembrei que lá está embaixo d’água, toda vez que alaga. Me falaram que vai ser cheia recorde. Que as pessoas estão indo fazer fotos nesses pontos. Eu quero ir para conferir. Sei que está difícil em muitos lugares da cidade, por causa disso, mas deve estar bonito", fala. 

     

    | Foto: Brayan Riker

    Ruas ainda não foram interditadas

    A Prefeitura de Manaus decidiu que ainda não vai alterar a rota das linhas de ônibus que circulam pelo local, devido ainda haver condições de veículos de grande porte passarem na área. Caso o nível da subida das águas do Rio Negro alcance ou ultrapasse a cota de 29,97m, atingido em 2012, haverá mudanças no trânsito. 

    Acompanhe nossa equipe de reportagem nas lives, visitando o local: 

    Leia mais: 

    'Sereia de Manaus' posar para fotos em ruas alagadas no Centro

    Manaus constrói 5 mil metros de pontes para minimizar cheia do rio

    Desvios dos ônibus na área central estão suspensos em Manaus

    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker
    • | Foto: Brayan Riker