Fonte: OpenWeather

    DESCASO


    População figueirense sofre com ruas e estradas esburacadas

    Falta de infraestrutura é o que mais gera revolta nos moradores de Presidente Figueiredo

    Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão

     

    Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área
    Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão

    Presidente Figueiredo - A falta de infraestrutura é o que mais gera revolta nos moradores de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros da capital), os figueirenses cobram melhores estruturas para se viver e ficam cada vez mais inconformados com o descaso do poder público municipal. Seis meses após a nova gestão assumir a Prefeitura, a população ainda não viu nenhuma obra focada em resolver os problemas das vias do município.

    A equipe de reportagem do Em Tempo esteve verificando as ruas da “Terra das Cachoeiras” para acompanhar de perto a realidade da população. Na avenida Onça Pintada, principal via dos bairros Galo da Serra 1 e 2, a passagem de veículos encontra-se quase impossibilitada devido aos diversos buracos.

    Mesmo sendo uma avenida de acesso para a estrada da Vila de Balbina (AM-240), rodovia usada pelos turistas que vão em direção às belas cachoeiras e corredeiras de Presidente Figueiredo, a avenida não recebeu nenhuma atenção da administração municipal.

    Problema

    Os trabalhadores que atuam com o transporte no município usam essa avenida diariamente e sofrem devido ao estado precário que ela se encontra. Atuando há cinco anos como mototaxistas, um homem de 39 anos, que preferiu não se identificar, expressou sua indignação com o descaso da Prefeitura.

    “A situação dessa avenida é muito horrível, eu não entendo como em 6 meses isso aconteceu. Um dia eu vi de perto um carro que quase bateu em outro, isso acontece porque quem está indo no sentido Balbina vai para o lado contramão, e quem está vindo para Figueiredo está em alta velocidade. Não vai demorar para um acidente acontecer, infelizmente. Eu não cheguei a cair na avenida, mas outros mototaxistas, amigos meus, já caíram nos buracos”, desabafa o trabalhador.

    Os moradores dos dois bairros próximos à avenida também são afetados com a falta de reparo das ruas. Residente do bairro Galo da Serra 1, Maria de Lurdes, de 38 anos, garante que até caminhar pela área é difícil. “Essa situação está sofrida mesmo, eu já passei várias vezes nessa rua depois da chuva e já tomei banho de lama, é um sofrimento tão ruim para uma cidade como a nossa, que tem tudo para ser uma cidade linda”, afirma.

    Poder municipal

    O Em Tempo entrou em contato com à assessoria da Prefeitura do município questionando os problemas mencionados, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.

    Leis mais

    Prefeita e vice de Presidente Figueiredo têm privilégios no trânsito

    Sem licitação, Prefeita do AM contrata empresa de sogro por R$ 1,2 mi

    Comerciantes denunciam abandono na Corredeira do Urubuí

    Motoristas imprudentes desafiam a vida na rodovia AM-070

    • Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão
    • Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão
    • Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão
    • Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão
    • Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão
    • Moradores sofrem com os buracos, as poças de lama e a dificuldade de trafegar pela área | Foto: Raimundo Paixão