Fonte: OpenWeather

    Imunização


    FVS nega aplicação de vacina vencida contra a Covid-19 no Amazonas

    Entretanto, o órgão afirmou que está monitorando eventuais falhas de registro no sistema

     

    Segundo o jornal Folha de São Paulo, pelo menos 594 doses da vacina AstraZeneca foram aplicados fora do prazo de validade no Amazonas.
    Segundo o jornal Folha de São Paulo, pelo menos 594 doses da vacina AstraZeneca foram aplicados fora do prazo de validade no Amazonas. | Foto: Divulgação

    MANAUS - Após a reportagem do jornal Folha de São Paulo, publicado nesta sexta-feira (2), denunciando a aplicação de 594 doses vencidas da vacina AstraZeneca em Manaus e em outros 30 municípios do estado, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas divulgou nota negando que houve o uso de doses contra a Covid-19 fora do prazo de validade, e alegou que está monitorando eventuais falhas de registro no sistema. 

      Por meio de nota, a FVS-AM alegou que todos os lotes de vacina que foram encaminhados pelo Ministério da Saúde, via Programa Nacional de Imunização (PNI), foram distribuídos em tempo oportuno aos municípios, que são os responsáveis pelo armazenamento, aplicação e informação oficiais do Ministério da Saúde.  

    "

    A Fundação de Vigilância em Saúde realiza o monitoramento junto às Secretarias Municipais de Saúde em relação ao controle de estoque de vacina, de acordo com lote e data de vencimento e, não há registro, por estas secretarias, de aplicação de doses com data de validade vencida "

    , afirmou o órgão

     

    Por fim, a FVS disse que a coordenação estadual do PNI  está monitorando junto aos municípios para verificar se pode ter ocorrido falha de registro no  sistema de  informação e quais as  medidas que serão estabelecidas a partir do resultado desta análise.

    Nota da Semsa

    Já a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) informa que, desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, não houve registro de lotes vencidos na Divisão de Imunização do Município (Divim), nem a aplicação de qualquer dose fora do prazo de validade.

    "A secretaria esclarece que todos os lotes recebidos são devidamente registrados nos sistemas de informação, onde também são cadastrados os dados do vacinado, local e hora da aplicação da dose, além dos dados do vacinador. As informações são repassadas ao Ministério da Saúde, para monitoramento e transparência do processo de vacinação", afirma um trecho da nota.

    A secretaria também salienta que vai apurar, junto ao DataSus, a possibilidade de erros nos registros no sistema do Ministério da Saúde.

    A Semsa orienta que, em caso de dúvidas, os usuários podem abrir manifestação junto à Ouvidoria Municipal do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do telefone 0800-092-1603 e 98842-6835, exclusivo para mensagens de WhatsApp.

    Denúncia da Folha de São Paulo

    Segundo o jornal, pelo menos 594 doses da vacina AstraZeneca foram aplicadas fora do prazo de validade no Amazonas. Ao todo, mais de 26 mil doses vencidas do imunizante foram administradas em todo o país, conforme dados oficiais do Ministério da Saúde.

      De acordo com a publicação, as vacinas desses lotes foram distribuídas de janeiro a março pelo governo federal para todos os estados do Brasil antes do vencimento. Eles somam quase 3,9 milhões de doses, das quais cerca de 140 mil não foram utilizadas dentro do prazo de validade. Dessas, até o dia 19 de junho, 26 mil tinham sido aplicadas já vencidas.  

    Os imunizantes da AstraZeneca e da Pfizer duram até seis meses. A Janssen, com validade original definida em três meses, agora pode ficar armazenada por até quatro meses e meio. A Coronavac tem duração de um ano —o primeiro lote da vacina utilizado no Brasil venceria somente em novembro.

    Em Manaus, ao menos 86 doses da vacina  da AstraZeneca foram aplicadas fora da validade, conforme a reportagem da Folha.  Além disso, outros 30 municípios do interior também aplicaram vacinas fora do prazo de validade. O Centro de Saúde Emille Tassia Abreu de Freitas, em Manicoré, foi a unidade de saúde do estado que mais administrou as doses vencidas, segundo o jornal.

    Confira todos os postos de vacinação do Amazonas que realizaram aplicações fora da validade clicando aqui.

    Leia Mais: 

    Covid-19: quase oito milhões de doses serão distribuídas até domingo

    'Meta é vacinar jovens de 18 anos em 10 ou 12 dias', diz David Almeida

    Amazonas recebe mais 19.890 doses de vacina da Pfizer