Fonte: OpenWeather

    Solidariedade


    Com a cheia em Manaus, palhaça jujubinha pede ajuda

    Acostumada a doar itens para enfermos nos hospitais de Manaus, Marcilene Silva dos Santos, intérprete da palhaça jujubinha, agora precisa de ajuda com doações

     

    Interpretada por Marcilene Silva dos Santos, a palhaça Jujubinha, leva alegria aos enfermos nos hospitais de Manaus
    Interpretada por Marcilene Silva dos Santos, a palhaça Jujubinha, leva alegria aos enfermos nos hospitais de Manaus | Foto: Brayan Riker

    MANAUS - Quando se está internado em um hospital, tudo o que a pessoa mais deseja na vida é sair de lá o quanto antes. Mas entre o processo de cura e a vontade de continuar a vida longe daquele ambiente geralmente tão triste, as pessoas não têm escolha, a não ser esperar. E assim, para levar um pouco de alegria e leveza a este ambiente, muitas pessoas se vestem de palhaço e vão aos hospitais para trazer um pouco de felicidade em um momento tão difícil.

    Interpretada por Marcilene Silva dos Santos, a palhaça Jujubinha, leva alegria aos enfermos nos hospitais de Manaus. Nem mesmo as adversidades da vida, como o desemprego, a casa alagada e a perda de dois filhos em dezembro de 2020 fez com que ela desistisse de espalhar alegria, palavras de esperança e até mesmo doações de objetos utilitários que ela mesmo compra. Marcilene que tanto ajudou agora clama por ajuda.

    Moradora de uma palafita, sobre o igarapé de São Vicente, no Centro de Manaus, Marcilene está sofrendo com a cheia dos rios. “A minha situação está complicada, aqui em casa está tudo alagado. Eu já perdi geladeira, fogão, cama, máquina de lavar. Devido a enchente, minhas coisas precisaram ir tudo para o lixo. Eu fiquei sem praticamente nada dentro de casa”.

     

    Casa de Marcilene está completamente alagada. Ela já perdeu muitos móveis
    Casa de Marcilene está completamente alagada. Ela já perdeu muitos móveis | Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

    Além de tentar recuperar seus móveis, Marcilene segue em busca do seu sonho: comprar um carrinho de churrasco. “Eu sonho com a casa própria, claro, mas minha prioridade agora é recuperar minhas coisas e comprar um carrinho de churrasco. É uma forma de eu garantir renda, pois sigo desempregada”.

    Atualmente, quando pode, Silva vende bombons nos ônibus de Manaus. “É algo difícil de se fazer, pois nem todos os motoristas abrem a porta para mim. Quando não estou fazendo isso, estou no meu trabalho voluntário como palhaça, mas isso ultimamente estou fazendo menos por conta da minha casa estar alagada”.

    Marcilene atua em diversos hospitais de Manaus. Entre eles estão o Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (Icam), Hospital e Pronto Socorro da Criança da Zona Leste/Joãozinho e Hospital Infantil Dr. Fajardo. “Eu chego lá pedindo licença e se me deixarem entrar, eu fico”.

    Personagem nasceu após dificuldade

     

    Apesar de esbanjar alegria, Marcilene já passou por muitos momentos tristes. "Enterrei dois filhos em dois dias"
    Apesar de esbanjar alegria, Marcilene já passou por muitos momentos tristes. "Enterrei dois filhos em dois dias" | Foto: Brayan Riker

    Palhaça Jujubinha, nome dado por enfermos que Marcilene foi visitar, surgiu em meados do ano de 2009, quando ela passava por um momento conturbado. Uma das suas filhas, na época com cinco anos, estava acamada em uma unidade de saúde pública da capital, após sofrer um acidente e passar por uma cirurgia. Sem dinheiro no bolso para comprar ao menos um sabonete para dar banho na filha, Marcilene recebeu de uma enfermeira a ajuda que precisa. Foi a partir daí que ela viu a importância do ato voluntário, sem olhar a quem.

    “Fiz uma promessa a Deus pela recuperação da minha filha. Eu disse a ele que passaria a ajudar os internados em hospitais, tanto crianças como adultos. Como  eu estava desempregada entregava a eles minha alegria e sempre que podia levava produtos de limpeza para quem precisava com as doações que eu recebia. Eu já passei por isso e sei como é”, conta Marcilene.

    Como ajudar

     

    A palhaça fez uma placa para divulgar o pix dela e assim receber doações
    A palhaça fez uma placa para divulgar o pix dela e assim receber doações | Foto: Brayan Riker

    Marcilene tem se mobilizado nas redes sociais para pedir ajuda, pedindo doação de móveis ou dinheiro. A palhaça está recebendo valores pela conta abaixo ou pela chave PIX: (92) 98201-9918

    Banco: Caixa Econômica Federal

    Operação: 013

    Conta Poupança: 00087912-6

    Leia mais

    Recém vacinados devem esperar até 7 dias para doar sangue em Manaus

    AM doa 500 cestas básicas para aldeias Mura de Autazes

    Amazonense recebe prêmio 'Diana' por trabalho humanitário