Fonte: OpenWeather

    Fim do Decreto


    Rio Negro marca 28,78 metros e Manaus deixa estado de emergência

    Decreto da Prefeitura de Manaus termina nesta terça-feira )3) e a capital sai da situação crítica

     

    Manaus saiu do estado de emergência causado pela cheia histórica do rio Negro
    Manaus saiu do estado de emergência causado pela cheia histórica do rio Negro | Foto: Divulgação

    MANAUS -  A capital do Amazonas saiu do estado de emergência causado pela cheia histórica do Rio Negro, que registra, nesta terça - feira (3), a marca de 28,78 metros. A medida havia sido decretada no Diário Oficial do Município no último dia 6 de maio, pelo Prefeito de Manaus, David Almeida, e teve vigência de 90 dias. 

    Durante o período, o chefe do executivo municipal determinou que a Casa Militar adotou medidas para o mapeamento dos riscos da cheia do rio Negro, englobando coordenação, planejamento e medidas para socorrer a população durante o "estado de emergência".  

    Durante o período, foi criado o Comitê de Enfrentamento a Cheia, que atuou junto com a pasta para amenizar os impactos da cheia. 

    Cheia Histórica

    A previsão de que o nível do rio Negro ultrapassasse a cota de 2012, quando foi registrada a marca de 29, 97 m se cumpriu. Pouco a pouco, a cota chegou em 30, 02 metros

     

    Manaus saiu do estado de emergência causado pela cheia histórica do rio Negro
    Manaus saiu do estado de emergência causado pela cheia histórica do rio Negro | Foto: Divulgação

    . Vários bairros de Manaus ficaram alagados. Pontes e marombas tiveram que ser construídas em vários pontos da cidade e diversos auxílios foram criados para ajudar a população a vencer o momento crítico, somado a pandemia. 

    Leia mais:  

    Cheia do rio Negro em Manaus deixa patamar de inundação severa

    Sistema de comportas pode ser a solução para alagações no centro

    Prefeitura vai solicitar plano de ação da empresa Águas de Manaus