Fonte: OpenWeather

    Projetos no AM


    AM amplia projeto “RespirAR” com recuperação de pacientes pós Covid-19

    Ao todo 77 fisioterapeutas, 15 enfermeiros, 24 profissionais de educação física e 48 estagiários estão compondo a equipe

     

    Com o RespirAR, as pessoas pela Covid-19 têm acesso à reabilitação cardiopulmonar e física
    Com o RespirAR, as pessoas pela Covid-19 têm acesso à reabilitação cardiopulmonar e física | Foto: Diego Peres/Secom

    Manaus (AM)- O projeto RespirAR, voltado à reabilitação respiratória, manutenção da saúde e melhoria da qualidade de vida de pessoas acometidas pela Covid-19 é ampliado no Amazonas. 

    O governador Wilson Lima anunciou, nesta quarta-feira (4), que o projeto iniciado na Vila Olímpica de Manaus, será expandido para unidades da rede de saúde que ofertam atendimento em fisioterapia, além de Centros de Convivência da Família.

    Com o RespirAR, as pessoas pela Covid-19 têm acesso à reabilitação cardiopulmonar e física, por meio de sessões de fisioterapia e prática orientada de exercícios físicos.

    O anúncio da ampliação foi feito em evento de apresentação do projeto no Centro Estadual de Convivência do Idoso, no bairro Aparecida, zona Sul.

    "

    Hoje nós estamos lançando aqui essa ampliação do projeto RespirAR. É um projeto que tinha começado lá na Fundação de Alto Rendimento e agora está em algumas unidades de saúde. Nós tínhamos lá no Hospital Delphina Aziz, agora estamos trazendo para os centros de convivências, inclusive montamos consultório, montamos academia e aí a gente estuda levar, em um próximo momento, para o interior. Muitas pessoas foram acometidas pela Covid-19 e precisam desse tratamento para recuperar as funções do pulmão "

    Wilson Lima, governador do AM

     

    O público-alvo do projeto passa a ser tanto os pacientes em reabilitação pós Covid-19 quanto quem aguarda atendimento de fisioterapia pela Regulação.

     

    As sessões serão orientadas por profissionais das áreas de saúde e educação física
    As sessões serão orientadas por profissionais das áreas de saúde e educação física | Foto: Diego Peres/Secom

    O projeto intersetorial envolve, além da Fundação de Alto Rendimento do Amazonas (FAAR), a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), a Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas), o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (AADESAM).

    As sessões serão orientadas por profissionais das áreas de saúde e educação física, que executam o tratamento com atividades voltadas para reexpansão pulmonar e fortalecimento muscular dos pacientes.

    Ao todo 77 fisioterapeutas, 15 enfermeiros, 24 profissionais de educação física e 48 estagiários estão compondo a equipe, além de oito técnicos de enfermagem, quatro auxiliares administrativos e quatro supervisores.

    Locais de atendimento

    Os locais de atendimento em fisioterapia serão a Policlínica Colônia Antônio Aleixo, no bairro de mesmo nome, zona Leste; a Policlínica Codajás, no Cachoerinha, zona Sul; a Policlínica João dos Santos Braga, no bairro Cidade Nova, zona Norte; e a Policlínica Gilberto Mestrinho, no Centro; além dos Centros de Atenção ao Idoso (Caimi) Ada Viana, na Compensa, zona Oeste, e André Araújo, no Cidade Nova.

    A Vila Olímpica de Manaus, localizada no Dom Pedro, zona Centro-Oeste; e os Centros de Convivência Padre Pedro Vignola, no bairro Cidade Nova; do Idoso, no bairro Aparecida, zona Sul; e Magdalena Arce Daou, no bairro de Santo Antônio, zona Oeste, também vão ofertar fisioterapia e atividades físicas, como caminhada ao ar livre e na esteira, hidroginástica, alongamento e fortalecimento muscular.

    Os atendimentos de fisioterapia nas unidades de saúde e Vila Olímpica de Manaus acontecem das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Já nos Centros de Convivência os são das 8h às 18h, também de segunda a sexta-feira.

    Para o atendimento de fisioterapia, os pacientes avaliados pelos profissionais do Projeto RespirAR terão encaminhamentos específicos, segundo sua avaliação, podendo ter um grupo de dez sessões de fisioterapia, prorrogáveis a depender da evolução do paciente. O encaminhamento será feito pela rede pública de saúde por meio da Central Unificada de Regulação e Agendamento de Consultas e Exames (Cura), antigo Sisreg, mediante encaminhamento médico.

    COMO ACESSAR O SERVIÇO

    - O paciente é atendido na unidade de saúde e encaminhado e inserido na Cura;

    - O paciente recebe autorização da consulta em fisioterapia em uma das unidades do projeto RespirAR;

    - O fisioterapeuta avalia o paciente e prescreve o melhor tratamento; e

    -  A unidade executante define e agenda a quantidade de sessões.

    Veja a transmissão da ampliação do projeto:

    Saiba mais sobre a ampliação do projeto Respirar, no Amazonas | Autor: Portal Em Tempo
     


    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Primeiros pacientes atendidos pelo "RespirAr" têm alta no AM 

    Síndrome pós-Covid: confira cinco sequelas que a doença pode causar