Fonte: OpenWeather

    Acidente de trânsito


    Manaus já perdeu 141 vidas no trânsito neste ano

    Só no último fim de semana, a capital do Amazonas registrou quatro acidentes de trânsito que terminaram em mortes

     

    Já foram mais de 141 vidas perdidas no trânsito de Manaus
    Já foram mais de 141 vidas perdidas no trânsito de Manaus | Foto: Reprodução

    MANAUS (AM) - O trânsito manauara evoca cenas de imprudência, caos, inexistência de fiscalização eletrônica e péssima sinalização. Os antigos problemas que já habitam no imaginário popular, continuam a provocar novas vítimas. No último final de semana, os manauaras se comoveram com sucessivos episódios de tragédias registradas em avenidas da capital.

      Segundo levantamento realizado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), Manaus já registrou 141 vidas perdidas em acidentes de trânsito só neste ano.  

    No estado inteiro, foram 198 mortes. Em relação aos acidentes que causaram somente prejuízos materiais, as estatísticas do órgão apontam que até o mês passado, o Amazonas contabilizou 473 casos, sendo 400 ocorrências registradas na capital e 73 no interior do estado.

    Uma tragédia atrás da outra; relembre 

     

    Madrasta e enteada estavam voltando de hospital
    Madrasta e enteada estavam voltando de hospital | Foto: Reprodução

    1. Suzy Pedrosa Caldas, de 38 anos, estava com a enteada Maria Eduarda Caldas, de apenas 17 anos, quando as duas foram esmagadas por um caminhão e morreram na última sexta (27). O acidente ocorreu na avenida Rodrigo Otávio, Zona Sul de Manaus. 

     

    Já foram mais de 141 vidas perdidas no trânsito de Manaus
    Já foram mais de 141 vidas perdidas no trânsito de Manaus | Foto: Reprodução

    Madrasta e enteada estavam em um carro de passeio e haviam parado em um semáforo vermelho quando foram atingidas pelo veículo pesado que não conseguiu frear a tempo. Testemunhas relataram que Maria Eduarda e Suzy estavam voltando de uma visita que haviam realizado à mãe da adolescente em um hospital da capital. O acidente foi flagrado por uma câmera de segurança.

     

    Bazuca Farias não restisitiu ao acidente
    Bazuca Farias não restisitiu ao acidente | Foto: Reprodução

    2. Um dia antes, um outro acidente de trânsito também terminou em tragédia, na avenida Tefé, Zona Sul. Era por volta das 5h30, quando o motorista, que não teve o nome divulgado, perdeu o controle, capotou, invadiu uma calçada e colidiu contra um poste. O grave acidente causou a morte de uma mulher trans de 44 anos, conhecida como Bazuca Farias. Ela estava no banco de passageiros.

    Os bombeiros precisaram ser acionados para retirar o corpo da vítima, que ficou presa embaixo do veículo. Já o motorista foi socorrido com vários ferimentos pelo corpo e encaminhado a uma unidade de saúde da capital. 

     

    A vítima estava Karoline Medeiros de Guimarães foi mais uma vítima do trânsito
    A vítima estava Karoline Medeiros de Guimarães foi mais uma vítima do trânsito | Foto: Reprodução

    3. No domingo, dois trágicos acidentes de trânsito terminam com a morte de dois jovens, na zona Oeste da capital. Por volta das 5h30, a comerciante  Karoline Medeiros de Guimarães, 24, perdeu a vida enquanto voltava de um aniversário com o seu namorado, na avenida do Cetur, no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. 

     

     Vinilson tinha apenas 17 anos
    Vinilson tinha apenas 17 anos | Foto: Reprodução

    4. Já no final do dia, o estudante Vinilson Saymon Alves Coelho, 17, morreu após bater contra um poste. A fatalidade aconteceu na avenida Coronel Teixeira, na Ponta Negra.

     

    O jovem estava em um Ford Ka
    O jovem estava em um Ford Ka | Foto: Reprodução

    Falta fiscalização, educação e sinalização

    Na avaliação do engenheiro de trânsito Manoel Paiva, o sistema viário de Manaus passa longe de ser considerado seguro, especialmente, porque há pouco planejamento, educação de condutores e fiscalização. 

    "

    Para melhorar a segurança de um trânsito, é preciso de um tripé fundamental, que inclui o planejamento: projeto da via, sinalização, implantação da sinalização, é o preparo da via adequadamente, iluminação, sinalização com limite de velocidade, e outras medidas "

    , explica.

     

    O segundo ponto, diz respeito à formação dos condutores. "É preciso pensar como os nossos motoristas estão sendo formados, onde precisamos melhorar. Então esse é um aspecto que faz parte do processo educativo", explica. 

    "Já o terceiro aspecto é a fiscalização do sistema viário, então é preciso que tenha um monitoramento efetivo. A nossa legislação de trânsito é muito rica e rígida, mas se não tem pessoas nas ruas e não tem dispositivos eletrônicos para controlar velocidade, as pessoas se sentem mais à vontade para transgredirem as leis, o que resulta em sensação de insegurança e em acidentes", disse o engenheiro de trânsito. 

    Manoel Paiva cita a avenida Autaz Mirim como um exemplo do que não deve ser feito em uma via. "Essa avenida é um exemplo de via com altas taxas de violência no trânsito, onde as pessoas são atropeladas, há acidentes e mortes frequentemente. E isso ocorre há muito tempo" 

    "Em qualquer lugar do mundo, esse tripé ele funciona, um aspecto está interligado com o outro. Se conseguirmos cumprir essas medidas, nós vamos diminuir os acidentes, o número de vítimas fatais, e poderemos mudar esse cenário em que Manaus aparece com índices muito negativos de mortes no trânsito", finaliza o especialista.

    Leia mais

    Revitalização da avenida Professor Nilton Lins é concluída em Manaus

    Em 13 anos de 'Lei Seca', 12 mil motoristas já foram autuados no AM

    Trânsito de Manaus pode 'paralisar' em menos de dez anos


    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8