Fonte: OpenWeather

    Força Nacional


    Força Nacional chega ao AM para reforço no combate às queimadas

    Serão 50 agentes que vão reforçar o efetivo da segunda fase da operação Tamoiotatá

     

     

    O efetivo estadual começou a desembarcar nos municípios de Lábrea, Humaitá, Apuí e Boca do Acre, desde o dia 17 de agosto
    O efetivo estadual começou a desembarcar nos municípios de Lábrea, Humaitá, Apuí e Boca do Acre, desde o dia 17 de agosto | Foto: Secom

    Manaus (AM)- Após solicitação do governador do Amazonas, Wilson Lima, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) autorizou o envio de agentes da Força Nacional para reforçar o combate às queimadas e focos de incêndio em municípios da região sul do estado.

    Serão 50 agentes que vão reforçar o efetivo da segunda fase da operação Tamoiotatá. A autorização do envio das tropas foi publicada através da Portaria nº 363, no Diário Oficial da União (DOU), desta sexta-feira (3).

    O efetivo estadual começou a desembarcar nos municípios de Lábrea, Humaitá, Apuí e Boca do Acre, desde o dia 17 de agosto.

      Ainda segundo o documento publicado, as tropas federais devem permanecer no estado até o dia 11 de novembro, prazo que pode ser prorrogado conforme a necessidade.  

    No dia 22 de julho deste ano, o governador Wilson Lima esteve no lançamento do primeiro Plano Estratégico Operacional de Atuação Integrada no Combate a Incêndios Florestais - Guardiões do Bioma, na sede MJSP, em Brasília, onde destacou a atuação do Governo do Amazonas na repressão ao desmatamento ilegal neste ano.

    A chegada do efetivo no Amazonas acontece no âmbito da operação Guardiões do Bioma, do Governo Federal, atuando de maneira integrada com a operação Tamoiotatá que, por determinação do secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), general Carlos Alberto Mansur, já conta com agentes da SSP-AM, através da Secretaria Executiva-Adjunta de Planejamento e Gestão Integrada (Seagi), da Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop) e da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai); da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema); da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), com policiais do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb) e bombeiros militares; além do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam).

    Tamoiotatá

    Coordenada pela SSP-AM e pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), a operação Tamoiotatá teve início em abril deste ano. Para a segunda fase, que iniciou na segunda quinzena de agosto, o Governo do Estado investiu mais de R$ 615 mil em novos equipamentos.

    Além do investimento em equipamentos, o secretário de Segurança Pública, general Mansur, determinou o aumento no número de agentes estaduais na operação. Atualmente eles ficam divididos em três bases nos municípios no sul do Amazonas, região considerada de maior vulnerabilidade para crimes contra o meio ambiente relacionados à grilagem, uso irregular de terras, extração ilegal de madeira e garimpo.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Wilson Lima entrega equipamentos e amplia efetivo de operação 

    Operação prende envolvido em queimada ilegal da Amazônia