Fonte: OpenWeather

    Manifestação


    Motoristas de app manifestam-se contra preço de gasolina em Manaus

    Os motoristas interditaram a avenida em frente a uma refinaria e disseram que iram paralisar outros pontos da cidade: a Bola da Suframa, Djalma Batista e em frente a Prefeitura de Manaus

     

    Um dos líderes do movimento, Tiago Rodrigues, afirmou que a manifestação não tem hora para acabar
    Um dos líderes do movimento, Tiago Rodrigues, afirmou que a manifestação não tem hora para acabar | Foto: Divulgação

    Manaus (AM)- A revolta pelo preço do litro da gasolina que custa atualmente cerca de R$5,99, foi o que motivou os motoristas de aplicativo de Manaus a manifestarem em frente a uma refinaria, na Estrada da Marapatá, Distrito Industral I, na zona Sul da capital. Em forma de protesto, os manifestantes fecharam a via. 

    Mais de 200 motoristas de aplicativo protestaram contra a alta nos preços e demonstraram insatisfação com o valor, fechando a via e impedindo o trafego dos caminhões que sairiam da refinaria.  

    Os policiais da 7° Companhia Interativa Comunitária (Cicom) estiveram no local para negociar a liberação da estrada para alguns caminhões da refinaria e de indústrias da região. Após alguns de minutos de tratativas, os motoristas aceitaram liberar a passagem para alguns veículos. 

    O presidente da Associação do Motoristas por Aplicativo de Manaus, Alexandre Matias, afirmou que a classe irá se distribuir em várias zonas da cidade: na Djalma Batista, Bola da Suframa e em frente a Prefeitura de Manaus.  

    "

    Estamos sofrendo com essas altas e decidimos fechar a estrada do Marapatá para que os tanqueiros não saiam da refinaria, pois eles também querem que melhorem as condições de vida deles na estradas. E vamos aqui para a Djalma Batista, Bola da Suframa e para a Prefeitura de Manaus, para que nossas manifestações sejam ouvidas em âmbito municipal. Enfim, vamos aproveitar e tentar consertar a mobilidade urbana no estado do Amazonas. "

    Alexandre Matias, presidente da Associação do Motoristas por Aplicativo de Manaus

     

    O aumento no preço da gasolina no dia 19 de agosto pesou no bolso de todo mundo. A elevação altera preço de transporte, alimentação, mas principalmente a rotina de quem trabalha com transporte de pessoas, como os motoristas de aplicativo, que precisam abastecer todos os dias.

    Um dos líderes do movimento, Tiago Rodrigues, afirmou que a manifestação não tem hora para acabar e afirmou que o objetivo é chamar atenção para a alta dos preços e para que as autoridades locais comecem a olhar com mais interesse para a classe. 

    "Estamos aqui para chamar a atenção e não temos hora para acabar. Nós precisamos de preços melhores e um olhar com mais interesse para nossa classe. Estamos reivindicando que o governo estadual abaixe o ICMS, no mínimo para nós motoristas", afirmou um dos líderes. 

    Leia mais: 

    Aumento da gasolina faz motoristas abandonarem Uber e 99 em Manaus

    Após sofrer 9º aumento no ano, gasolina chega a R$ 5,99 em Manaus

    Preço do litro da gasolina passa de R$ 7 em quatro estados