Fonte: OpenWeather

    REEDUCAÇÃO


    Interno celebra oportunidade de participar de construções no AM

    Por meio do Trabalhando a Liberdade, o apenado atua em atividades como pintura, alvenaria e manutenções elétricas e hidráulicas, no estádio Ismael Benigno

      

    Estádio Ismael Benigno
    Estádio Ismael Benigno | Foto: Mauro Neto/Faar

    MANAUS (AM) - Criado em 2019 pelo Governo do Amazonas, o programa Trabalhando a Liberdade segue mudando vidas promovendo oportunidades de trabalho para reeducandos do sistema prisional.

    Victor Ramos (nome fictício), de 35 anos, é mais um destes casos de transformação proporcionada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), com o apoio da Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar).

    Natural de Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros de Manaus), o reeducando trabalhou na construção da Arena da Amazônia Vivaldo Lima e hoje atua na revitalização do estádio Ismael Benigno, palcos que receberão a Seleção Brasileira para o jogo diante do Uruguai, em 14 de outubro.

    “A reclusão foi um aprendizado. Em 2011, cheguei a trabalhar na construção da Arena da Amazônia, mas voltei para a criminalidade. Hoje eu me arrependo. Desde 2018 procurava emprego, mas não conseguia devido ao meu passado. Agora começamos aqui, e não quero errar mais”, afirmou.

    Por meio do Trabalhando a Liberdade, o apenado atua em atividades como pintura, alvenaria e manutenções elétricas e hidráulicas, no estádio Ismael Benigno.

    Na Colina, a seleção brasileira realizará os treinos preparatórios para o clássico.

    “Agradeço muito. É gratificante, eu me sinto feliz, precisava disso, na rua não tinha alegria. Hoje trabalho alegre, com vontade, tudo que eu faço aqui é com amor. Sempre que eu rezo, ponho a vida das pessoas que estão no projeto, todos que estão envolvidos”, contou.

    Além da Colina, a Vila Olímpica de Manaus e o estádio Carlos Zamith recebem a mão de obra do programa de ressocialização.

    “O termo de cooperação técnica entre a Seap e a Faar une a revitalização dos espaços esportivos com a oportunidade de emprego para essas pessoas recomeçarem suas vidas. A velocidade com que as revitalizações estão caminhando mostra a capacidade dos reeducandos em participar das revitalizações das praças”, aponta o diretor-presidente da Faar, Jorge Oliveira.

    Após concluir a revitalização na Colina, Victor espera acompanhar uma partida de futebol no estádio.

    “Minha vontade era conhecer, nunca tinha entrado. Quero ter a oportunidade de ver um jogo aqui. E maior do que isso, também quero realizar o sonho de continuar trabalhando com construção civil”, completou.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Orla do Amarelinho é revitalizada por reeducandos em Manaus

    Detentos são estimulados a ler e escrever poesias, no AM

    Sistema prisional do Amazonas adota inovações tecnológicas nas unidade

    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8