Fonte: OpenWeather

    Defesa do Consumidor


    Reunião técnica vai discutir Lei das sacolas plásticas em Manaus

    O objetivo da reunião é envolver todos os segmentos que estão inseridos nessa propositura para que o consumidor não seja prejudicado

      

    | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/ALEAM) vai realizar, na sexta-feira (15), uma reunião técnica sobre o Projeto de Lei Nº 474/2021 das sacolas plásticas no Estado do Amazonas. 

    De acordo com o presidente da CDC/ALEAM, deputado João Luiz, o objetivo da reunião é envolver todos os segmentos que estão inseridos nessa propositura para que o consumidor não seja prejudicado no Estado.

      A reunião vai acontecer no miniplenário Cônego Azevedo do Poder Legislativo do Amazonas, localizado na avenida Mário Ypiranga, no bairro Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul de Manaus.  

    Lei divide opiniões no Amazonas

    Em vigor desde a última sexta-feira (1º), a Lei nº 485, que proíbe a distribuição gratuita de sacolas plásticas em todos os estabelecimentos comerciais da capital do Amazonas, tem causado polêmica e dividido a opinião dos manauaras.

    De autoria dos vereadores Fransuá (PV) e Glória Carratte (PL), a Lei foi criada com o objetivo de contribuir para a redução do consumo de resíduos plásticos e, consequentemente, frear a poluição ao meio ambiente na capital do Amazonas. Durante visita a supermercados e mercadinhos, na segunda-feira (4), a equipe de reportagem do EM TEMPO encontrou sacolas plásticas sendo vendidos por valores que variavam entre R$0,10 e R$0,60. 

    Para a microempresária Márcia Tavares, de 40 anos, as medidas são positivas e podem atenuar o uso descontrolado de plásticos o que, consequentemente, diminuirá a quantidade de resíduos produzidos pelos manauaras.

    "Infelizmente, ainda há muita gente que não possui um pingo de consciência ambiental, então quem sabe assim, quando essas pessoas sentirem no bolso, elas vão pensar duas vezes antes de utilizarem vários sacos plásticos sem necessidade", afirma.

    Márcia também espera ver menos lixo pelas ruas. "Tenho a esperança de que a partir de agora, possamos nos deparar menos com plásticos pelas ruas, e principalmente, pelos nossos igarapés que já são tão maltratados", comentou.

     

    deputado João Luiz.
    deputado João Luiz. | Foto: Divulgação

    Já para a vendedora Helane Lima, de 40 anos, a proposta deixará as despesas do mês ainda mais caras. Ela conta que percebeu um aumento no valor da unidade do saco plástico, em um supermercado da avenida Autaz Mirim, Zona Leste de Manaus. 

    "Tomei um susto quando fui às compras nesta segunda (4), e fui informada que a unidade da sacola plástica que antes custava R$0,30, havia aumentado para R$0,60, ou seja, um acréscimo de 100%, o que é um absurdo. Para mim essa nova medida não vai mudar nada, o que precisa é educar a população, porque quem é mal-educado não vai deixar de jogar outros lixos nas ruas", relatou.

    Leia mais:

    Aleam e Polícia Militar lançam cursos técnicos para jovens

    Lei que proíbe distribuição de sacolas plásticas divide opiniões no AM

    Lei que proíbe distribuição de sacolas plásticas terá reajuste