Fonte: OpenWeather

    Lei


    Sacolas plásticas voltam a ser disponibilizadas no comércio de Manaus

    Já em 2022, haverá a obrigatoriedade de distribuição das sacolas biodegradáveis e retornáveis. Em 2023, a proibição da distribuição e a venda de sacolas plásticas será definitiva

     

    É necessário que novas medidas fossem analisadas e, consequentemente, dado um tempo maior para que população e comerciantes se adaptassem as novas regras
    É necessário que novas medidas fossem analisadas e, consequentemente, dado um tempo maior para que população e comerciantes se adaptassem as novas regras | Foto: Divulgação

    Manaus - A partir desta quinta-feira (14), estabelecimentos comerciais da capital amazonense deverão disponibilizar, novamente, as sacolas plásticas aos clientes, gratuitamente. É que nesta quarta – feira (13), a nova Lei foi sancionada pelo Prefeito David Almeida e define novas regras em relação ao assunto.

    Por exemplo, em 2022 haverá a obrigatoriedade de distribuição das sacolas biodegradáveis e retornáveis. Já em 2023, a distribuição e a venda de sacolas plásticas de qualquer composição, até mesmo as biodegradáveis, estarão proibidas. As retornáveis estarão permitidas, também de forma gratuita para o cliente.

    Relembre

    A análise da questão das sacolas plásticas começou desde o ano passado, quando os vereadores Fransuá (PV) e Glória Carratte (PL) criaram o projeto de Lei com o objetivo de contribuir para a redução do consumo de resíduos plásticos. Com a medida entrando em vigor, a opinião popular se dividiu, causando uma polêmica na cidade e, até mesmo, entre os vereadores.

    “As sacolas plásticas são as principais causadoras de entupimento de bueiros e córregos, contribuindo muito para a retenção de lixo e para as inundações em períodos chuvosos”, disse Fransuá.

    Já o vereador Rodrigo Guedes criticou a medida em suas redes sociais. “Vou apresentar PL proibindo a venda também. Exceção de biodegradáveis e prazo de adaptação para a população de 3 a 6 meses [vacatio legis] e depois banimos as sacolas plásticas de Manaus. Isso, sim, vai ajudar o meio ambiente. Assim saberemos se a preocupação da CMM é com a sustentabilidade ou com os donos de supermercados”, falou.

    Foi então, necessário que novas medidas fossem analisadas e, consequentemente, dado um tempo maior para que população e comerciantes se adaptassem às novas regras.

    Produção de lixo

    Enquanto isso, quem mais tem sofrido são os igarapés da capital. Este ano, a Prefeitura de Manaus já retirou mais de  600 toneladas de resíduos sólidos de igarapés que cortam a cidade.

    Leia mais: 

    Lei que proíbe distribuição de sacolas plásticas divide opiniões no AM

    Lei que proíbe distribuição de sacolas plásticas terá reajuste

    Lixo Zero Manaus faz live sobre a Lei das Sacolas Plásticas