Fonte: OpenWeather

    AÇÃO SOCIAL


    Indígenas de Manaus recebem ação social de cidadania, estética e saúde

    Emissão de documentos e atendimentos de saúde foram alguns dos serviços ofertados aos indígenas

     

    A atividade tem como objetivo aproximar as comunidades indígenas e orientá-los sobre os benefícios que são prestados em todo o estado.
    A atividade tem como objetivo aproximar as comunidades indígenas e orientá-los sobre os benefícios que são prestados em todo o estado. | Foto: Tácio Melo/Secom

    Manaus (AM) - A Fundação Estadual do Índio (FEI) realizou, na sexta-feira (3), uma ação social voltada a comunidades indígenas na capital.

    Com serviços de cidadania, estética e saúde, a atividade tem como objetivo aproximar as comunidades indígenas e orientá-los sobre os benefícios que são prestados em todo o estado.

    De acordo com o diretor-presidente da FEI, Edivaldo Munduruku, a ação inédita do estado prevê atendimento a pelo menos 200 famílias indígenas da capital.

    "

    Manaus é a nossa maior aldeia do estado, temos uma diversidade de etnias muito grande dentro da capital, até então ainda invisíveis ao olhar de muitos poderes. Mas nós temos muitas etnias, muitas comunidades, e nós queremos dar essa visibilidade a essa parte cultural, principalmente das tradições, da língua, da cultura das danças... Então o objetivo da ação é massificar um conjunto de trabalhos, em que eles sejam os protagonistas. "

    Edivaldo Munduruku, diretor-presidente da FEI

     

    Ainda segundo o gestor da FEI, a iniciativa é um projeto-piloto de ações que devem ocorrer pelo menos uma vez por mês na Fundação.

    "

    Hoje, enquanto Estado, a Fundação está tomando essa atitude. É um pedido antigo dos povos indígenas e hoje a gente dá o pontapé inicial em uma ação que vai congregar diversas atividades e vai ter todo o envolvimento de toda a nossa equipe da Fundação e das instituições parceiras também. "

    Edivaldo Munduruku, diretor-presidente da FEI

     

    Serviços

    Em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), estarão presentes profissionais voltados aos atendimentos de cortes de cabelos, tranças e penteados, manicure, design de sobrancelhas e massagem relaxante.

      A FEI também irá disponibilizar guichê de atendimento para demandas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que oferecerá atendimentos para os segmentos de salário-maternidade, auxílio reclusão, aposentadoria e benefícios de prestação continuada previstos na Lei Orgânica da Assistência Social (BPC-Loas).  

    Além disso, a ação irá fornecer aos indígenas o serviço de agendamento para emissão da segunda vida de RG.

    A indígena Zilda Mura, de 45 anos, é moradora do Conjunto Cidadão XII, na zona norte de Manaus, e aproveitou a ação para retirar a segunda via do RG.

    "

    Eu quero agradecer, primeiramente, à Fundação Estadual do Índio por essa realização que está sendo um sucesso. Hoje eu vou aproveitar para tirar meu RG. Isso para mim foi muito bom, e não só para mim, mas para todos os indígenas que vieram até aqui na Fundação para fazer esses atendimentos de RG, dentista, esmalteria, e outras coisas mais. "

    Zilda Mura, indígena

     

     

    A ação inédita do estado prevê atendimento a pelo menos 200 famílias indígenas da capital.
    A ação inédita do estado prevê atendimento a pelo menos 200 famílias indígenas da capital. | Foto: Tácio Melo/Secom

    Palestras

    Dentro do cronograma de atividades do evento, o auditório da Fundação vai receber palestras com a participação de profissionais da saúde, que falarão com o público indígena presente sobre temas como saúde mental e saúde coletiva, enfatizando a questão de prevenção do HIV, em alusão à campanha Dezembro Vermelho, que visa a disseminação de informação de combate ao vírus causador da aids.

    O psicanalista Marcelo Campos foi convidado para palestrar sobre saúde mental e falou sobre a importância de levar o assunto para o contexto indígena.

    "

    O foco da palestra é saúde física, emocional e mental. A gente está vivendo momentos muito difíceis no mundo, então desenvolvi essa palestra para ajudar as pessoas a se manterem firmes e equilibradas para poderem passar por esse momento no mundo. "

    Marcelo Campos, psicanalista

     

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Comunidade indígena recebe curso técnico de enfermagem no AM

    Crianças indígenas disputam Campeonato Amazon Grand Slam de Jiu-Jitsu

    FEI lança videorreportagem em homenagem ao Dia da Amazônia