Fonte: OpenWeather

    LANÇAMENTO


    Coletânea de livros aborda direitos da criança e do adolescente no AM

    Obra reúne artigos de 22 autores e o lançamento integrou as atividades do projeto “Care Esmam”

     

    Durante a solenidade de lançamento, quatro dos autores fizeram uma apresentação de seus textos
    Durante a solenidade de lançamento, quatro dos autores fizeram uma apresentação de seus textos | Foto: Chico Batata

    Manaus (AM) - A Escola Superior de Magistratura do Amazonas (Esmam) realizou na tarde de segunda-feira (6) uma sessão de lançamento do livro “Temas atuais de Direito da Criança e do Adolescente”, uma coletânea de artigos de autoria de 22 especialistas, incluindo juízes, promotores de justiça, defensores públicos, advogados, psicólogos, cientistas sociais, entre outros, que abordam diferentes problemáticas relativas o tema.

    O lançamento da obra integra as atividades do projeto Care Esmam.

    A mesa de autoridades do evento – que aconteceu no auditório do Centro Administrativo Desembargador José de Jesus Ferreira Lopes, anexo ao Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas – foi composta pelo secretário-executivo de Direitos da Criança e do Adolescente, Justiça e Cidadania do Estado do Amazonas, Emerson José Rodrigues Lima; pela professora doutora Thandra Pessoa de Sena, que coordenou a organização da coletânea; pela professora doutora Maria Lenir Rodrigues Pinheiro; pelo secretário-geral da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da OAB-AM, Anderson Lincoln Vital da Silva e pelo Doutor em Direito Constitucional e defensor público do Estado do Amazonas, Maurílio Casas Maia, os três últimos organizadores da obra.

    Thandra Pessoa de Sena, que preside a Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB/AM), destacou que, no campo acadêmico e de registros, existe uma carência de informações sobre a realidade das crianças e dos adolescentes do Amazonas, o que motivou a elaboração do livro, com uma abordagem temática inédita e histórica.

    "

    É uma obra coletiva, que contou com a contribuição de magistrados, advogados da infância, membros do Ministério Público, professores universitários, defensores públicos, psicólogos, entre outros especialistas da área da infância e juventude. "

    Thandra Pessoa de Sena, presidente da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da OAB/AM

     

      Ela enfatizou que, após uma longa construção histórica, o Direito da Criança e do Adolescente tornou-se um ramo autônomo, constituído por uma rede de mecanismos de proteção nas mais diferentes esferas do Sistema de Justiça, do Estado e da sociedade civil, com variados diplomas normativos específicos.  

    "

    Nessa coletânea de artigos estão reunidos diferentes problemas e visões sobre a infância e a juventude, que serão úteis aos mais diversos profissionais que atuam na rede de proteção desse segmento. O convite ao leitor é para mergulhar no universo peculiar do Estatuto da Criança e do Adolescente e da legislação correlata, em uma experiência multidisciplinar e única, através das pesquisas apresentadas. "

    Thandra Pessoa de Sena, presidente da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da OAB/AM

     

    Sena também é diretora jurídica da Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção (ANGAAD) e membro da Comissão Especial de Criança e do Adolescente do Conselho Federal da OAB.

    Durante a solenidade de lançamento, quatro dos autores fizeram uma apresentação de seus textos.

    A doutora e mestra em Ciência Jurídica pela Universidade do Vale do Itajaí, Mariana Faria Filard discorreu sobr o tema “A adoção de crianças indígenas: peculiaridades processuais e socioculturais”; o juiz do Trabalho e gestor do “Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem”, do Tribunal Regional do Trabalho da 11.ª Região, Igor Zany Nunes Corrêa, expôs o tema “A aprendizagem profissional no contexto da pandemia de covid-19 e a responsabilidade pelo acesso digital de manutenção formativa e prática”.

    Em seguida, o tema “A competência das varas da infância e da juventude no interior do Estado do Amazonas e os conflitos de competência julgados pelo TJAM” foi abordado pelo juiz de Direito Saulo Goes Pinto.

    Na sequência, falou sobre “Formação continuada de Conselheiros Tutelares na cidade Manaus” o advogado e professor da Universidade Federal do Amazonas, mestre em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, secretário-geral da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da OAB/AM, Anderson Lincoln Vital da Silva.

    Leia mais:

    Audiência pública sobre tráfico de menores de idade é realizada no AM

    Manaus receberá Seminário sobre direitos militar e humanos

    Sejusc inicia cursos de capacitação contra violência infantil