>

    Fonte: OpenWeather

    Sobre as guerras


    A pandemia e a redescoberta do valor da paz

    Passo agora a falar sobre a paz. Esta é metal rico, mas volátil

    Escrito por Carmen Novoa no dia 30 de abril de 2021 - 08:00

     

    A ostra no fundo do mar fica cerradíssima, mas se apenas um grão de areia consegue penetrá-la, é o suficiente para ali surgir uma pérola raríssima e de valor incalculável
    A ostra no fundo do mar fica cerradíssima, mas se apenas um grão de areia consegue penetrá-la, é o suficiente para ali surgir uma pérola raríssima e de valor incalculável | Foto: Divulgação

    Este é a continuação de meu último artigo intitulado "Diamantes são eternos". Passo agora a falar sobre a paz. Esta é metal rico, mas volátil. As guerras vão e voltam. Os homens estão sempre em beligerância. Temos que tornar nossa vida contemporânea em pérolas valiosas. Esta pandemia chegou para ensinar-nos a descoberta de saber abrir a ostra, contra a inversão de valores a que estávamos habituados.

    A ostra no fundo do mar fica cerradíssima, mas se apenas um grão de areia consegue penetrá-la, é o suficiente para ali surgir uma pérola raríssima e de valor incalculável. Findam os problemas de saúde, máscaras, contágio e distanciamento. Retornam as festas e viagens que existiam antes, as postagens em Facebook e a liberdade. Liberdade! Até muitos exageros humilhavam o próximo necessitado.

    Descoberta valiosa

    Esta pandemia veio nos ensinar que o famoso filósofo Adorno falou errado quando disse: “não existe mais poesia depois da 2ª guerra mundial” ...

    Mas depois da descoberta da pérola valiosa, voltamos a sorrir, a dar um bom dia ao gari, voltamos a amar a família unida e o bate papo que havia se extinguido.

    Não haverá mais grito de angústia. Basta olharmos a beleza de um por do sol com seu amor, admirar o céu coalhado de estrelas. As superfluidades serão extintas. Haverá mais solidariedade, mais humanidade, mais cristianismo.


    Por outro lado, o mundo tornou-se xenófobo, ainda se fala em limpeza étnica, perseguição às igrejas. Este é o terceiro milênio, hora de abrir a pérola valiosa e criar um novo tempo, em que a cronologia das guerras seja para sempre encerrada.

    Cronologia das Guerras

    1.Guerra entre Estados e Estados (século XVII e XVIII) exércitos organizados;

    2.Século XIX – a guerra moderna fez ênfase na necessidade crescente de organização racional e doutrina cientifica;

    3.Século XX – incorporou exércitos de massa e a guerra revolucionária portadora de alguns pormenores da guerra do século XIX;

    4.Veio a guerra fria constituída sobre o princípio de dissuasão resolvida com o desmoronar do bloco comunista;

    5.Mary Kaldor chama de nova guerra são consequências da queda do Muro de Berlin;

    6.Guerras limpas – potência americana operava com E.U.A. – potencias sem parâmetros, seu avançado poder aéreo sem expor a vida de seus combatentes;

    7.Guerras sem combatentes. Mortes invisíveis inscritos na lista de efeitos colaterais.

    Livros importantes:

    As novas guerras – Mary Kaldor;

    A invenção da paz – Michael Haward;

    Em honra do guerreiro – Michael Ignatieff;

    Sociedades em guerra civil – Fernando Reinares;

    A próxima guerra mundial – James Adam;

    Identidades Assassinas – Amim Maalouf;

    Perspectiva da guerra civil – Hans Magnum.

    CARMEN NOVOA SILVA é teóloga e membro da Academia Amazonense de Letras e da Academia Marial do Santuário de Aparecida - e-mail: [email protected]