Fonte: OpenWeather

    Carnaval


    Reino Unido vai homenagear Zezinho Corrêa no Carnaval de 2022

    A escola de samba amazonense pretende contar toda história de Zezinho, desde o nascimento, até aos principais trabalhos artísticos

     

    O cantor vai ser homenageado após falecer por complicações da covid-19, em fevereiro.
    O cantor vai ser homenageado após falecer por complicações da covid-19, em fevereiro. | Foto: Divulgação

    Manaus - O Grêmio Recreativo Escola de Samba Reino Unido da Liberdade terá como o enredo o cantor Zezinho Corrêa, no Carnaval de 2022. O anúncio foi divulgado nas redes sociais da escola, no último sábado (18).

    Na postagem, a Reino Unido afirma que será uma homenagem a um dos maiores artistas do Amazonas e um símbolo da cultura amazonense para o mundo. A escola pretende contar toda história de Zezinho, desde o nascimento, até seus principais trabalhos artísticos, para exaltar a importância do cantor na cultura do estado. Confira o anúncio:

      "Anunciamos nosso enredo para o Carnaval 2022. Uma homenagem a um dos maiores artistas da nossa terra, um símbolo da nossa cultura no mundo, um ser humano fantástico... Zezinho Corrêa, sua história será contada em nosso desfile, desde o seu nascimento, lá em Carauari, até os seus principais legados artísticos. Que a sua paixão pelas artes, os projetos desenvolvidos no Sesc, a música que levou o Amazonas para o mundo continuem sendo fonte de inspiração para muitas pessoas, artistas e anônimos, que junto com a Reino Unido da Liberdade, vem cantar em verso e prosa a sua história!".  

    Conhecido internacionalmente, Zezinho Correa morreu vítima da Covid-19 em fevereiro deste ano. 


    Confira a postagem: 


    Relembre a história do artista 

    Natural da comunidade de Imperatriz, em Carauari (distante 788 quilômetros de Manaus), Zezinho Corrêa iniciou sua trajetória no teatro,  quando realizou um curso de formação de atores, no Rio de Janeiro, e estudou interpretação e dança. 

    Zezinho atuou em diversos musicais até investir na carreira de cantor e, em meados da década de 1980, integrou o grupo Carrapicho, junto com os músicos Roberto Bopp e Nill Cruz, que estourou na década de 1990 com o hit “Tic Tic Tac”.

      Com o grupo, fez turnês internacionais levando o hit mundo a fora, principalmente na Europa, que também lhes rendeu diversos discos de platina, chegando a vender mais de 15 milhões de discos, principalmente na França.  

    Zezinho também investiu em carreira solo, produzindo projetos musicais.  Fez uma participação no musical “Boi de Pano”, durante o Festival Amazonas de Ópera de 2000; a gravação do próprio CD solo no ano de 2001, no Teatro Amazonas e a participação no musical de Natal “Ceci e a Estrela”, em 2017. 

    Em 2020, Zezinho estrelou campanha do Governo do Estado em homenagem aos profissionais de saúde, que atuaram na linha de frente do combate à pandemia de Covid-19, interpretando a música “Um Novo Tempo”, de Ivan Lins, no palco do Teatro Amazonas.

    No dia 21 de dezembro de 2020, o cantor subiu ao palco do Teatro Manauara com o show "Banho de Frevo - Zezinho Corrêa canta Elba Ramalho".

    No dia 6 de fevereiro de 2021, o cantor faleceu aos 69 anos, por complicações da covid-19. Zezinho Correa ficou internado por um mês, e foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no início da luta contra a doença. O cantor deixou  um legado inestimável na história da cultura amazonense. 


    Leia mais: 

    Após luta contra Covid-19, Zezinho Correa morre aos 69 anos

    Relembre trajetória de peso do vocalista do Carrapicho, Zezinho Corrêa

    PL propõe mudança no nome do Anfiteatro da Ponta Negra