Fonte: OpenWeather

    Lançamento


    Adventurer: Ford terá novo SUV no Brasil em 2021

    Ford Adventurer terá o visual semelhante ao do novo Bronco, será feito no México e começa a ser vendido no Brasil no primeiro trimestre de 2021

    Modelo será destinado também ao mercado norte-americano | Foto: Divulgação

    Uma apresentação antiga para concessionários em Las Vegas, muitas ligações e uma nova apresentação, agora de futuros lançamentos da Ford no mundo, confirmam: a marca terá um novo SUV no Brasil. O nome dele? Adventurer. E ele começa a ser vendido no Brasil no primeiro trimestre de 2021, após ser fabricado e lançado no México no fim deste ano.

    O modelo compacto, que a princípio teria o nome de Maverick, será destinado também ao mercado norte-americano. Trata-se de um produto global, que usa a plataforma do Escape, que também vira ao Brasil. Mas há algumas diferenças para seu irmão de base, aliás, muitas. Como o desenho robusto e retrô similar ao do Bronco sugere, ele terá uma pegada mais off-road e menos urbana, com direito a tração 4X4.

    Porém, não será como o Troller T4, também da Ford, que é praticamente impossível de ser usado na cidade. Sua pegada de mercado estará mais para um Land Rover Defender da classe média. Um carro robusto, capaz de muitos feitos, inclusive o de fazer compras em supermercados e manobrar em seus estacionamentos apertados.

    Novo SUV para um novo público

    A estratégia da Ford, por mais politicamente incorreta que possa parecer, é criar, na mesma faixa de preço, um carro para o público feminino, o Escape híbrido, e para o público masculino, que é o Adventurer. Até mesmo no interior. O Escape, por dentro, é o praticamente o mesmo carro que o Focus europeu. No Adventurer, o desenho interno será exclusivo.

    Ele terá os motores 1.5 três-cilindros turbinado de 180 cv, 2.0 quatro-cilindros turbo de 250 cv e 2.5 híbrido de quatro cilindros que vai de 198 cv a 209 cv nos EUA. No Brasil, destes, o único já confirmado é o 1.5. Há ainda uma dúvida dentro da Ford se e a melhor escolha será o 2.0 ou o híbrido.

    *Com informações do Estadão