Fonte: OpenWeather

    Educação


    Professora do AM inova aulas de matemática com tecnologia

    Método que une tecnologia e games melhorou o rendimento escolar de alunos de escola pública em Manaus

    Alunos aprendem por meio de aplicativo de celular | Foto: Érico Xavier | Fapeam

    Alunos aprendem por meio de aplicativo de celular
    Alunos aprendem por meio de aplicativo de celular | Foto: Érico Xavier | Fapeam

    Manaus - A maneira tradicional de ensino está cada vez mais sendo questionada. Termos como “sala de aula invertida”, “school in the cloud” e “currículo flexível” têm ganhado espaço nas discussões sobre métodos de aprendizagem. A professora de matemática Kleid Melo sabe o que é isso. Para manter seus alunos interessando em números, ela precisou se reinventar e unir a maior paixão deles ao ensino da disciplina. A experiência aconteceu em uma turma do ensino fundamental II da Escola Estadual Profª Leonilla Marinho, situada na Zona Centro-Sul de Manaus.

    Kleid Melo ministra aulas de matemática há 19 anos. Deste período, 14 foram em escolas públicas. Ela relata que nos últimos cinco anos notou dois grandes obstáculos para o ensino de matemática em sala de aula como a falta de interesse em resolver as atividades e a vontade constante de mexer no celular.

    Ela logo percebeu que era preciso encontrar uma forma de aliar a vontade que eles têm de estar sempre manuseando o aparelho celular em sala de aula, com a necessidade de fazer exercícios para a fixação de conteúdos matemáticos explicados na escola. 

    Alunos aprendem de maneira dinâmica e divertida.
    Alunos aprendem de maneira dinâmica e divertida. | Foto: Érico Xavier | Fapeam

    Kahoot 

    “Comecei a pesquisar uma ferramenta digital que pudesse me ajudar neste sentido. Foi quando descobri o Kahoot, que é uma plataforma de ensino gratuita que funciona no formato de um Game Quiz”, relata a professora. 

    Trata-se de uma plataforma de aprendizado baseada em jogos. Seus jogos de aprendizado, "Kahoots", são testes de múltipla escolha que permitem a geração de usuários e podem ser acessados por meio de um navegador da Web ou do aplicativo Kahoot. 

    Aplicativo gratuito auxiliou no aprendizado em sala de aula.
    Aplicativo gratuito auxiliou no aprendizado em sala de aula. | Foto: Érico Xavier | Fapeam

    “É uma espécie de jogo de perguntas e respostas onde eu crio os questionários de  múltipla escolha, projeto na lousa usando data show e os alunos respondem online usando o aparelho celular”, explica a professora. 

    “Eles acessam os questionários criados por mim, por meio de um código do aplicativo, e vão respondendo às questões. Quem responder certo, pontua, mas quem responder certo e mais rápido, pontua mais”, complementa. 

    O Kahoot é um aplicativo gratuito que pode ser acessado por qualquer pessoa usando dispositivo conectado à internet. Basta criar um cadastro.

    Sala de aula invertida

    Com a aplicação deste método, as aulas da professora Kleid ficaram competitivas, os alunos se engajaram bastante. “Foi ótimo, eu acabei implantando a sala de aula invertida, uma vez que os alunos se preparavam em casa para resolver as questões de sala de aula no dia seguinte”, compartilha. 

    Professora conseguiu aplicar método que deixa alunos interessados em matemática.
    Professora conseguiu aplicar método que deixa alunos interessados em matemática. | Foto: Érico Xavier | Fapeam

    A sala de aula invertida é um modelo de educação que muda a ordem da apresentação do conteúdo. Funciona da seguinte forma: os alunos estudam os conteúdos sozinhos em primeiro lugar e, em sala de aula tiram as dúvidas com os professores.  

    A principal vantagem deste modelo é que o aluno se torna protagonista da sua própria educação. Sendo ativo no processo, ele pode se aprofundar no conteúdo no seu próprio tempo e ainda criar métodos que funcionem para ele. Neste contexto, o professor assume o papel de tutor dos estudantes e passa orientá-los de uma forma que potencialize a aprendizagem.

    Tecnologia e aprendizagem 

    “O uso do aplicativo para mim foi excelente, porque ele me possibilitou, depois de cada pergunta, analisar imediatamente quantos alunos acertaram a questão. Com isso, eu recebo um feedback valioso quanto à compreensão da turma. Se todos entenderam, o quiz segue. Caso contrário, eu posso explicar melhor a questão naquele momento ou esclarecer ao fim da aula”, revela. 

    Por meio do aplicativo, a professora ainda tem a opção de salvar informações em uma planilha para analisar os resultados e trabalhar as dúvidas nas aulas seguintes. Ela conta que o app traz diversas vantagens, podendo trabalhar os alunos de forma individual ou em equipe. 

    “Quando a gente trabalha em grupo, há uma melhor integração com os colegas de sala e eles acabam compartilhando a construção do seu próprio conhecimento. Além disso, a gente consegue promover a inclusão social e digital dos discentes, já que a gente vive num meio cada vez mais dependente das novas tecnologias”, explana a professora. 

    O resultado foi uma melhora significativa no rendimento escolar dos alunos e um ambiente educacional mais dinâmico e interativo. Por isso, a professora pretende continuar o uso do método com as novas turmas que se iniciam neste semestre. 

    Programa Ciência na Escola

    O projeto da professora Kleid Melo foi desenvolvido para ser aplicado na E. E. Professora Leonila Marinho, com cerca 150 alunos do 9º ano matutino. Sua execução só foi possível graças à parceria com o Programa Ciência na Escola (PCE), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).  

    Pioneiro no país, o PCE aproxima a ciência do ambiente escolar e desperta a vocação científica entre professores e estudantes da educação básica no Amazonas. Em 2019, o programa teve sua chamada Edição Ouro, em comemoração aos 15 anos de atuação. No total, foram 590 projetos executados na capital e em 26 municípios do Amazonas.  A ação beneficiou mais de 2,2 mil pessoas na capital e em 26 municípios do Amazonas.

    Em breve a Fapeam deverá divulgar o edital 2020, para a seleção de novos projetos.