Fonte: OpenWeather

    Educação


    Equipe representa o Amazonas em Festival Nacional de Robótica

    Estudantes constroem e programam robôs para participar de competições regionais e nacionais, além de realizar ações sociais

    Equipe de robótica, Team Prodixy participa do 2º Festival SESI de Robótica | Foto: Divulgação

    Manaus – De 6 a 8 de março, ocorre o 2º Festival SESI de Robótica, que vai tomar o Pavilhão da Bienal em São Paulo, com competições e workshops sobre educação e robótica. A equipe Team Prodixy, da escola SESI Draª Êmina Barbosa Mustafa, participará do torneio pelo segundo ano como representante do Amazonas. Os integrantes compartilham como se sentem com a oportunidade.

    A equipe constrói e programa robôs para participar de competições regionais e nacionais. A missão do time é a de desenvolver startups para arrecadar fundos, promover e comercializar a marca. Além disso, os alunos têm o compromisso de realizar trabalhos na comunidade para promover ações educacionais e compartilhar conhecimentos e práticas dos princípios de robótica.

    O grupo é composto por sete integrantes e um técnico mentor: Glauco Soprano, José Cavalcante, Valeska Mendes, Vitor Gabriel, Stephanie Vitoria, Camyle Lauana, Nelson Keiji e Noemia Duarte. Eles participaram da competição de robótica FIRST Tech Challenge - programa internacional que desafia equipes a projetar construir, programar e operar robôs - e nesse ano de 2020, estão concorrendo pela segunda vez no Festival SESI de Robótica.

    O grupo é composto por sete integrantes e um técnico mentor
    O grupo é composto por sete integrantes e um técnico mentor | Foto: Divulgação

    Oportunidade

    O professor e técnico da equipe, Glauco Soprano, 34 anos, explicou que o grupo surgiu por iniciativa dos próprios alunos em criar um time com estudantes de habilidades diferentes, mas com um propósito em comum: compartilhar conhecimentos e experiências na área da robótica.

    Segundo ele, a robótica tem feito a diferença em muitas escolas no Brasil e no SESI não seria diferente. ‘’Somos uma escola que inclui a robótica desde cedo na grade curricular dos alunos, porque com ela os estudantes conseguem resolver problemas simples e complexos que fazem parte do seu cotidiano’’, afirmou Glauco.

    O professor declarou que o grupo está muito empolgado com a oportunidade e que estão treinando bastante para ficar entre os melhores do Brasil e tentar garantir uma vaga na competição internacional, que será em Houston, Texas, Estado Unidos.

    José Cavalcante, 16 anos, engenheiro-chefe da equipe, acredita que a importância dos estudos de robótica está ligada ao aprendizado na prática de muitas teorias vistas em sala de aula. Ele também declarou que está muito feliz com a chance que seu time recebeu.

    ‘’É minha primeira viagem para uma competição nacional, então estou muito entusiasmado. Vamos representar nosso estado e ainda ter contato com vários robôs extremamente complexos, algo que vai agregar muito ao meu conhecimento’’, finalizou o estudante.

    A líder da equipe, Valeska Mendes, 16 anos, informou que dentro do FIRST Tech Challenge a equipe é incentivada a compartilhar todas os projetos e desenvolvimentos do grupo com a comunidade e, quanto mais distribuem conhecimentos, mais espalham a robótica pela região.

    ‘’Desenvolvemos ações comunitárias para que os conhecimentos adquiridos por nós possam ser espalhados. Precisamos mostrar que não estamos apenas brincando com robôs, estamos levando a sério o impacto disso e de nossas ações sociais’’, certificou a aluna.

    A equipe constrói e programa robôs para participar de competições regionais e nacionais
    A equipe constrói e programa robôs para participar de competições regionais e nacionais | Foto: Divulgação

    Em dezembro de 2019, a Team Prodixy arrecadou cerca de 500 livros, a maioria do gênero infanto-juvenil, para a criação de uma biblioteca comunitária em duas escolas municipais indígenas no Careiro da Várzea, município localizado a 29 quilômetros da capital amazonense. A ação deu início ao projeto ‘’Biblioteca Sem Fronteiras’’, que visa levar a leitura para crianças com acesso precário a livros nas escolas.

    Líder do time, Valeska deixa claro: ‘’Somos a única equipe a representar o Amazonas e a cidade de Manaus. Sabemos que outros estudantes se espelham em nós, impactamos a sociedade e queremos deixar nossa região orgulhosa’’, alegou. A aluna já participou do Festival em um ano anterior e explica que toda vez reconhece uma nova experiência, que a cada ano aprende mais, além de conhecer novas pessoas e suas culturas.

    Conquistas

    No ano de 2016, a equipe foi campeã do Design do Robô na Olimpíada do Conhecimento em Brasília e foi a terceira colocada na Olimpíada Brasileira de Robótica na modalidade Prática Nível 1, já em 2017, foi a primeira colocada. Em 2018, o grupo ficou entre os dez melhores na etapa nacional do Torneio de Robótica FIRST LEGO League, realizado em Curitiba - PR, na categoria Projeto de Pesquisa, além de também ser campeão na categoria Trabalho em Equipe.