Fonte: OpenWeather

    Mestrado


    Estudantes e egressas de Biomedicina são aprovadas no mestrado da UEA

    Segundo a coordenadora, a área de hematologia para o qual as estudantes foram aprovadas no mestrado é de extrema importância e com muitas oportunidades para pesquisa

    As estudantes são Daniele de Sá Pereira, Alice de Freitas Gomes, finalistas do curso e as egressas Geyse Adriana da Silva Torres e Wivian da Conceição Costa da Silva
    As estudantes são Daniele de Sá Pereira, Alice de Freitas Gomes, finalistas do curso e as egressas Geyse Adriana da Silva Torres e Wivian da Conceição Costa da Silva | Foto: Divulgação

    Manaus - O Centro Universitário Fametro teve quatro estudantes e egressas do curso de Biomedicina aprovadas no mestrado de Ciências Aplicadas à Hematologia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em parceria com a Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam). 

    As estudantes são Daniele de Sá Pereira, Alice de Freitas Gomes, finalistas do curso e as egressas Geyse Adriana da Silva Torres e Wivian da Conceição Costa da Silva. A coordenadora do curso de Biomedicina da Fametro, Marjorie Leite, ressalta que é uma honra para a instituição acompanhar e ver a evolução profissional dos seus estudantes. “Todo o corpo docente da Fametro trabalha para que os estudantes conheçam e estejam preparados para atuar no leque de opções de áreas de atuação que o biomédico possui, pois entendemos a importância disso para a sociedade”, destacou. 

    Segundo a coordenadora, a área de hematologia para o qual as estudantes foram aprovadas no mestrado é de extrema importância e com muitas oportunidades para pesquisa. As biomédicas e egressas da Fametro, Geyse Adriana da Silva e Wivian da Conceição Costa da Silva, vão atuar em pesquisas sobre o Covid- 19. Já Daniele de Sá Pereira e Alice de Freitas Gomes desenvolverão estudos sobre leucemia. 

    Wivian explica que desde a faculdade teve o desejo de ingressar na área da pesquisa. “Fiz um curso de férias no próprio Hemoam e desde lá passei a gostar e me envolver com a pesquisa. O projeto que vou trabalhar no mestrado envolve a Covid-19, doença tão atual e que precisa de muito mais conhecimento. Somente conhecendo profundamente o vírus é que será possível ajudar a sociedade, seja com o diagnóstico, tratamento ou vacina”, detalhou. 

    Atuação – A profissão de biomédico foi regulamentada há cerca de 40 anos, e, apesar de ser comumente presente na área de análises clínicas, porque o formando sai da faculdade já com esta habilitação, seu mercado é extremamente amplo, tanto no setor público quanto privado, oferecendo mais de 35 opções de especializações, incluindo reprodução humana, radiologia, estética, banco de sangue, toxicologia, genética e auditoria. Quem escolhe a biomedicina pode trabalhar em hospitais, clínicas, laboratórios médicos, indústrias, universidades e centros de pesquisa.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Estudo do AM caracteriza mecanismos que atuam na tuberculose

    Educação da prefeitura de Manaus recebe destaque em evento da BNCC

    Fametro, IBER e CPJUR realizam evento de educação política em Manaus