Fonte: OpenWeather

    Soletrando em Libras


    Manaus realiza II edição do ‘Soletrando em Libras’

    Objetivo da ação foi promover a aquisição linguística da Língua Brasileira de Sinais

     

    O evento, realizado pela plataforma do Google Meet e pelo YouTube, foi uma competição entre as turmas do nível básico da Língua Brasileira de Sinais (Libras)
    O evento, realizado pela plataforma do Google Meet e pelo YouTube, foi uma competição entre as turmas do nível básico da Língua Brasileira de Sinais (Libras) | Foto: Alex Pazuello / Semed

    MANAUS - A Prefeitura de Manaus promoveu na quarta-feira, 16/6, e na quinta-feira,17, a 2ª edição do “Soletrando em Libras”, com alunos e professores da Secretaria Municipal de Educação (Semed) que fazem parte do Programa Ampliando Horizonte (PAH).

    O evento, realizado pela plataforma do Google Meet e pelo YouTube, foi uma competição entre as turmas do nível básico da Língua Brasileira de Sinais (Libras), com o intuito de memorizar o alfabeto em datilologia, relacionando com os sinais correspondentes em Libras.  

    O objetivo da ação foi promover a aquisição linguística da Língua Brasileira de Sinais, realizando atividades para motivar os alunos a entenderem os contextos abordados, vivenciando experiências significativas.

    "

    O Soletrando em Libras foi criado com intuito de revisar todos os conteúdos estudados ao longo do semestre através de um evento que pudéssemos promover o envolvimento, o engajamento e a diversão entre os alunos do curso "

    Suellen Barros, coordenadora do PAH

     

    Aluna do curso e assessora pedagógica do ensino fundamental da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Oeste, Cláudia Trindade falou sobre a ação.

    "

    Essa atividade é interessante, porque nos incentiva a praticar o aprendizado que adquirimos durante as aulas remotas do curso de Libras. Eu achei muito proveitoso e gostei bastante "

    Cláudia Trindade, Aluna do curso e assessora pedagógica

     

    2ª edição

    Durante o primeiro dia da competição, na quinta-feira, foram sorteados dois alunos representantes de turmas diferentes para assistir ao vídeo com os sinais correspondentes aos vocábulos estudados durante o 1º semestre de 2021.

    Além disso, os alunos testaram seus conhecimentos em datilologia, que é uma ferramenta usada para a soletração de palavras cujos sinais ainda não existem em Libras, ainda não foram convencionados ou tornados de uso cotidiano e rotineiro dentro da comunidade surda.

    Já no segundo dia, a competição foi diferente, as duplas sorteadas assistiram a vídeos com datilologia de vocábulos estudados e sinalizaram as palavras trabalhadas na ação.

    A grande final incluiu a soma das pontuações alcançadas durante o evento e apenas uma turma bem colocada recebeu destaque, assim como no primeiro dia.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Estudantes de Codajás recebem Prêmio Abric de Incentivo à Ciência

    Professor de Manaus garante segundo lugar em concurso nacional

    Gamificação facilita e potencializa processo de aprendizagem