Fonte: OpenWeather

    PROJETO


    Cimes de Manaus irão oferecer atendimento multidisciplinar a alunos

    O objetivo é fazer a descentralização da logística, bem como o atendimento ao público-alvo, no que se refere à avaliação psicossocial e o trabalho de intervenção com a equipe multiprofissional

     

    O objetivo é fazer a descentralização da logística, bem como o atendimento ao público-alvo, no que se refere à avaliação psicossocial e o trabalho de intervenção com a equipe multiprofissional
    O objetivo é fazer a descentralização da logística, bem como o atendimento ao público-alvo, no que se refere à avaliação psicossocial e o trabalho de intervenção com a equipe multiprofissional | Foto: Cleomir Santos/Semed

    Manaus (AM) - Os Centros Integrados Municipais de Educação (Cime), da Prefeitura de Manaus, irão oferecer atendimento multidisciplinar aos alunos da educação especial, a partir do mês de agosto.

    Nesta segunda-feira ( 21), equipes da Secretaria Municipal de Educação (Semed) visitaram o Cime Senador Artur Virgílio do Carmo Ribeiro Filho, bairro Gilberto Mestrinho, zona Leste, que será o primeiro a receber o projeto.

    O objetivo é fazer a descentralização da logística, bem como o atendimento ao público-alvo, no que se refere à avaliação psicossocial e o trabalho de intervenção com a equipe multiprofissional, composto por assistentes sociais, psicólogos, psicopedagogos, pedagogos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas.

    De acordo com o secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, a prefeitura aproveitou sugestões de gestores e agora vai poder acolher crianças com deficiência em diferentes bairros de Manaus.

    "

    O trabalho realizado pelo nosso centro André Vidal vai se espalhar por toda a cidade, por meio desse módulo que nós estamos criando nesses Cimes. Para o prefeito David Almeida, é fundamental a participação de todos nesse processo de inclusão de crianças da educação especial "

    Pauderney Avelino, secretário municipal de Educação

     

    Visitas

    As visitas aos Cimes, que são realizadas pela Gerência de Educação Especial (GEE) e direção do Centro Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo, devem ocorrer até sexta-feira, 25/6.

    Para a gerente da Educação Especial da Semed, Francemary Maia, o procedimento será uma forma de atender os pais ou responsáveis, que terão à disposição um local próximo de suas residências.

     

    As visitas aos Cimes, que são realizadas pela Gerência de Educação Especial (GEE) e direção do Centro Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo, devem ocorrer até sexta-feira, 25/6.
    As visitas aos Cimes, que são realizadas pela Gerência de Educação Especial (GEE) e direção do Centro Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo, devem ocorrer até sexta-feira, 25/6. | Foto: Cleomir Santos/Semed
    "

    A iniciativa foi da gestora do Cime do Gilberto Mestrinho. Essa ampliação é um verdadeiro processo de inclusão, nós vamos dar oportunidade aos alunos que não conseguem ter uma aprendizagem satisfatória dentro da escola, porque têm um impedimento para isso. É muito importante essa questão da inclusão, pois vamos evitar repetência, discriminação, preconceito das nossas crianças que têm uma determinada deficiência "

    Francemary Maia, Gerente da Educação Especial da Semed

     

    A diretora do CMEE, Reni Formiga, afirmou que a visita foi para conhecer de perto a área física do primeiro anexo do Centro.

    "

    Nós temos um grande objetivo, que é colocar o nosso primeiro centro pioneiro da educação especial, onde se visa à descentralização do atendimento do grande centro, que é o CMEE. Isso facilitará a logística dos pais, bem como vai fortalecer o processo de inclusão e atendimento do público-alvo da modalidade. Nós iremos fazer o mapeamento em todos os Cimes, para verificar a possibilidade de criação dos anexos. O Cime Artur Virgílio já está concretizado para atender essa grande clientela "

    Reni Formiga, diretora do CMEE

     

    A gestora do Cime Senador Artur Virgílio do Carmo Ribeiro Filho, Janaína Moraes Medeiros dos Santos, explicou como o trabalho será realizado.

     

    A meta é disponibilizar um profissional de cada área da equipe nos referidos anexos.
    A meta é disponibilizar um profissional de cada área da equipe nos referidos anexos. | Foto: Cleomir Santos/Semed
    "

    O Cime tem uma clientela muito grande, e alguns precisam de um atendimento especializado. Seremos o pioneiro, onde nós iremos trabalhar com a equipe multidisciplinar e contemplar os alunos da educação infantil e do ensino fundamental. O CMEE tem a preocupação de trabalhar também com essas crianças, juntamente com a família, sendo que nós, da escola, atuaremos de forma colaborativa no processo de ensino aprendizagem "

    Janaína Moraes Medeiros dos Santos, gestora do Cime Senador Artur Virgílio do Carmo Ribeiro Filho

     

    Jardim

    A meta é disponibilizar um profissional de cada área da equipe nos referidos anexos.

    Além disso, também será implantado o Jardim Sensorial, que conta com uma pista tátil com nove tipos de diferentes pisos, para estimular os sentidos tátil, auditivo, visual, olfativo,  além do equilíbrio e propriocepção das crianças.

    Serão beneficiados com isso alunos com deficiência Sensorial, Intelectual, Física, Transtorno do Espectro Autista (TEA) e  superdotação.

    Atualmente, a rede municipal de ensino atende mais de 6 mil alunos com algum tipo de deficiência.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Semed convoca 57 professores para escolas de Manaus

    Gamificação facilita e potencializa processo de aprendizagem

    No AM, coleta de dados para Censo Escolar iniciam nesta sexta-feira