Fonte: OpenWeather

    Educação


    Alunos de escola em Manaus praticam biblioterapia

    A prática da terapia por meio da leitura ocorre por meio de grupos de aplicativo de mensagens com a participação de pais e alunos

     

    Os livros são selecionados conforme a faixa etária dos leitores
    Os livros são selecionados conforme a faixa etária dos leitores | Foto: Divulgação

    Manaus (AM)- Viajar para outros espaços, épocas, conhecer personagens únicos e se identificar com novas histórias e emoções, tudo isso é possível sem sair de casa e ainda com uso do celular.

    É o que propõe a bibliotecária Andrielle Marques, na Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa, com o projeto “Explorando a Biblioterapia no Setembro Amarelo”, nascido no mês da campanha que alerta sobre os cuidados com a saúde mental e pelo qual os alunos do ensino fundamental e do Novo Ensino Médio recebem livros digitais, semanalmente, com histórias que exploram os cuidados mentais. A ideia é seguir com o projeto ao longo do ano.

    A prática da terapia por meio da leitura ocorre todas as sextas-feiras por meio de grupos no WhatsApp com a participação de pais e alunos.

    Os livros são selecionados conforme a faixa etária dos leitores e com temas diferenciados para abordar emoções com as crianças e jovens.

    A bibliotecária, junto com a psicóloga Relly Ane Fonseca, escolhe os livros que ajudarão os leitores a criar o hábito de ler, não apenas com foco nas histórias, mas nas emoções.

    "

    Para tratarmos da valorização da vida, escolhemos promover por meio da leitura o contato com as emoções. Aquelas que vêm dos contos, histórias, poesias que tocam de maneira especial e promovem alívio, alegria, até a tristeza, que nos ensinam que tudo isso faz parte, passa e que os diferentes personagens dos livros têm suas histórias, e assim mesmo acontece na vida real, onde o fim da história deve acontecer da maneira natural "

    Andrielle Marques, bibliotecária

     

    Na primeira semana do projeto, os alunos mais novos do 1º ao 4º ano receberam o livro digital “A Borboleta Rosa” que, de acordo com Marques, aborda os assuntos autoestima, saber aceitar, respeitar e conviver com as diferenças, experiência vivida pela Borboleta da história que não gostava da própria cor. Com o “Sovaco da Cobra”, os alunos do 5º ao 6º ano trataram sobre como cuidar do lugar em que se vive.

    Para a segunda semana do projeto, o tema “Como vai você?” irá ressaltar os benefícios da leitura para redução do estresse, aprendizagem e exercitar a mente, pelos livros “A flor que chegou primeiro”, para o ensino fundamental 1, e “Diário de Anne Frank”, versão em quadrinhos para os alunos mais velhos

    Corredor da Esperança

    Com os diferentes projetos no tema de saúde mental desenvolvidos pelos professores, bibliotecária, psicóloga e assistente social da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa, os alunos inauguram hoje, 22, o “Corredor da Esperança”, com frases motivacionais ao longo do espaço, dentro da escola, que conta com painéis temáticos da campanha, dicas de livros com QR Code para baixar no celular e realizar a leitura, além de um mural colaborativo para que os alunos se sintam à vontade para relatar como se sentem em post-its grudados na parede.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Aluna de Manaus se classifica para segunda fase de olimpíada de informática 

    Descubra temas mais cotados para redação do Enem 2022