Fonte: OpenWeather

    Enem


    Após demissões no Inep, Milton Ribeiro diz que Enem 2021 vai acontecer

    O ministro da educação garante a realização após o pedido de demissão de 31 servidores que estão diretamente ligados a realização do exame

     

    Desde a semana passada, os servidores tão mobilizados em protesto contra a diretoria do órgão
    Desde a semana passada, os servidores tão mobilizados em protesto contra a diretoria do órgão | Foto: Divulgação


    BRASÍLIA (DF) - Após o pedido de demissão de mais de 31 gestores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, divulgou nota no início da noite desta segunda-feira (8) afirmando que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021, marcado para os dias 21 e 28 de novembro, irá acontecer. 

    A garantia foi feita pois os servidores que pediram demissão, são os que estão diretamente ligados a coordenação do Enem, e o pedido de saída causou preocupação sobre a realização do exame no Brasil. 

    Confira a nota: 

    Nota de esclarecimento – Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

    "

    O Ministério da Educação informa que o cronograma de execução do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 está mantido e não será afetado pelos pedidos de exoneração de servidores do Inep. As provas do exame já se encontram com a empresa aplicadora e o Inep está monitorando a situação para garantir a normalidade de sua execução. Cabe esclarecer que os servidores colocaram à disposição os cargos em comissão ou funções comissionadas das quais são titulares, mas que continuam à disposição para exercer as atribuições dos cargos até o momento da publicação do ato no Diário Oficial da União (DOU). "

    Nota de esclarecimento,

     

    Entenda 

    Desde a semana passada, os servidores tão mobilizados em protesto contra a diretoria do órgão, comandada pelo Danilo Dupas. O presidente da Instituição é acusado de assédio moral e incompetência. 

    A gota d’água que motivou a mobilização foram portarias publicadas no Diário Oficial da União que dispensam Danilo, de participar de tomadas de decisões e a minuta número 0797841 de uma portaria que o exime de integrar a Equipe de Tratamento de Riscos e Incidentes (Etir) de Brasília.

    Eles ainda acusam o presidente de delegar  delegar ao chefe de gabinete algumas atribuições do comando do órgão. Além disso, a minuta o desobriga de bater o martelo na hora de resolver problemas do Enem e do Enade, a serem realizados ainda este ano.

    *Com informações do Metrópoles 

    Leia mais: 

    Enem abre inscrição para corretores de redação do ENEM

    Enem: locais de provas devem ser divulgados até início de novembro

    Inep prorroga inscrições para rede de certificadores do Enem