Fonte: OpenWeather

    EDUCAÇÃO


    Escola estadual de Manaus sedia Workshop de boas Práticas Educativas

    Evento é promovido em parceria com a Embaixada dos EUA no Brasil

     

    No total, 150 professores participaram do evento.
    No total, 150 professores participaram do evento. | Foto: Eduardo Cavalcante / Seduc-AM

    Manaus (AM) - Com o objetivo de promover o desenvolvimento da metodologia STEAM nas escolas públicas, além de divulgar experiências exitosas de práticas de ensino e de gestão consideradas significativas e inovadoras, a Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Djalma Batista Cunha, recebeu na segunda (6) e terça-feira (7), o I Workshop de Práticas Educativas e Pedagógicas. 

      No total, 150 professores participaram do evento, que é promovido pela Coordenadoria Distrital de Educação (CDE) 2, em parceria com a Embaixada dos Estados Unidos, no Brasil, e com o Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC). Além do apoio da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).  

    O representante do programa TechCamp Brasil no Amazonas, Raphael Xavier, explica que o encontro busca estruturar uma rede de multiplicadores da metodologia STEAM. 

    "

    Hoje nós estamos com representantes das 36 escolas que fazem parte da nossa coordenadoria e estamos empenhados para que essas práticas pedagógicas com base na aprendizagem integrada sejam uma realidade no cotidiano escolar. "

    Raphael Xavier, representante do programa TechCamp Brasil

     

    O titular da CDE 2, Orlando Moura, afirma que além de debater sobre a metodologia STEAM , os professores puderam compartilhar os projetos e iniciativas que tiveram destaque no ano de 2021.

    "

    Nós estamos muito orgulhosos em apoiar tantas práticas pedagógicas diferenciadas e de sucesso no processo de ensino e aprendizagem das nossas 36 escolas. Mesmo em um ano pandêmico, nós conseguimos dar visibilidade a iniciativas de grande potencial e, esperamos que em 2022 a gente possa estar cada vez mais alinhados com atividades que unam a inovação à tecnologia. "

    Orlando Moura, titular da CDE 2

     

    Durante os dois dias de atividades, os temas abordados foram: Tech Camp Brasil e a Metodologia STEAM na Escola; Fazendo a Diferença na Escola: Professores Inovadores e Suas Práticas Educativas; Gestão e Inovação; Metodologias Ativas na Aprendizagem: Experiências e Vivências. 

    A professora Rita Wanderley, que atua na EE Natália Uchôa, fala que o encontro promove o compartilhamento de experiências entre gestores e docentes.

    "

    Com certeza aprendemos muitas coisas, foram muitos projetos compartilhados e, sem dúvida, a partir desse encontro há algumas metodologias que vão ser aplicadas com os alunos, para a gente aperfeiçoar o nosso processo de ensino e aprendizagem. "

    Rita Wanderley, professora

     

    André Souza, professor na Escola Estadual Tiradentes, afirma que os dois dias de atividades, renderam o acesso a novos conhecimentos que podem ser inseridos no contexto da sala de aula.

    "

    Ontem nós tivemos a oportunidade de ver um pouco sobre a metodologia STEAM que é o uso de tecnologia aliado a ciência, a artes e a matemática, que sem dúvida nós vamos replicar esses métodos com os nossos alunos. "

    André Souza, professor

     

    Metodologia 

    STEAM é um acrônimo em inglês para “Science, Tecnology, Enginnering, Arts and Mathematics”, que significa “Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática”.

    É uma metodologia educativa que visa desenvolver uma aprendizagem integrada que conecta conhecimentos de diferentes áreas por meio de projetos aplicados na resolução de problemas cotidianos.

    *Com informações da assessoria. 

    Leia mais:

    Projetos da UEA serão apresentados na Feira do Polo Digital

    Santa Teresa disponibiliza mais de 2 mil bolsas de pós-graduação no AM

    ‘Gincana Sustentável’ promove educação ambiental em escola do Amazonas