Fonte: OpenWeather

    Inovação


    Laboratório identifica o Covid-19 no corpo humano

    Teste foi desenvolvido pelo Sabin, responsável por identificar o primeiro caso do vírus no país

    Equipes de pesquisa dos laboratórios desenvolveram um teste de identificação do vírus no corpo humano por meio de secreção nasal | Foto: Divulgação/ Sabin

    Manaus - Ainda não foi desenvolvido um método de cura para o coronavírus (CoV), família de vírus que causa infecções respiratórias. Mas testes de identificação dos casos já são usados em todo o país, como é o caso dos laboratórios Sabin. As equipes de pesquisa dos laboratórios desenvolveram um teste de identificação do vírus no corpo humano por meio de secreção nasal. O diagnóstico é concluído em 24 horas. O farmacêutico e pesquisador, Gustavo Barra, coordenador de pesquisas do Grupo Sabin, em Brasília, está à frente dos testes.

    “Nós usamos um swab nasal para coletar a amostra de secreção da pessoa, ao chegar no laboratório é extraído todo o ácido nucleico dessa amostra onde é identificado o RNA (Ácido Ribonucleico), que é comparado ao RNA do vírus por meio de um sinal florescente que possibilita o diagnóstico positivo ou negativo”, explica Barra.

    De acordo com o profissional, após a identificação de vários casos do novo coronavírus a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos divulgaram os ensaios e sequências que auxiliavam na identificação no vírus no corpo humano. “Foram quatro ensaios e nos laboratórios do Sabin fomos estudando cada ensaio em várias etapas de validação devido aos desempenhos analíticos que o teste precisa passar”.

    O laboratório já possui experiência com teste de edificação de doenças devido a outras epidemias como H1N1, Zika e entre outras. “Quando começamos as etapas de validação do teste, o vírus ainda não tinha chegado ao Brasil, então selecionamos 60 pessoas saudáveis para testar as sequências e identificar se elas acusavam o falso positivo, assim eliminados duas das quatro e passamos para a segunda etapa que foi elaborar, com partes do vírus, para as sequências e ensaios detectarem o coronavírus no corpo humano”, explicou o profissional.

    Dois tipos de testes

    Após as validações, os laboratórios desenvolveram dois tipos de testes de identificação, o principal e o confirmatório, que foi usado para identificar o primeiro caso de coronavírus no Distrito Federal. “Nossos testes se validaram após a identificação do primeiro caso do vírus no país, tornando assim o teste eficaz para ser testados em outros casos suspeitos com a certeza que terá diagnóstico correto”.

    A paciente de 52 anos diagnosticada com o vírus no Distrito Federal continua internada em isolamento na UTI do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), mas apresenta "melhora no quadro respiratório e hemodinâmico".

    Segundo boletim da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, divulgado desta segunda-feira (9), o estado da paciente ainda é grave, porém estável. Ela segue respirando com ajuda de aparelhos e com suporte hemodinâmico.

    Prevenção

    Campanhas de prevenção estão sendo realizadas por todo o país e algumas precisam virar hábitos entre a população para que a contaminação pelo vírus não aumente.

    - Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.

    - Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.

    - Evite aglomerações se estiver doente.

    - Mantenha os ambientes bem ventilados.

    - Não compartilhe objetos pessoais.

    Para as pessoas que residem em Brasília, o diagnóstico é entre em 24 horas. Já o exame, se coletado em Manaus, fica pronto em três dias. Mas o Dr, Gustavo garante que os diagnósticos são entregues o mais rápido possível.

    “Nós montamos uma força tarefa para entregar os diagnósticos de identificação o mais rápido possível, pois quanto antes o vírus for identificado no paciente menos chances de outras pessoas serem infectadas. A duração do teste é de cinco horas até gerar o resultado, mas ele precisa sair do laboratório de maneira eficaz, então prazo final é de 24 horas e por isso desenvolvemos esse plantão com os profissionais”.

    Por motivos de segurança, a coleta é realizada apenas em unidades hospitalares ou no domicílio da possível vítima de coronavírus.

    Sintomas

    Para considerar o caso suspeito, deve-se atentar para os dois sintomas principais: febre, dificuldades respiratórias e sintomas de gripe como coriza. O governo federal ressalta como método de suspeita do vírus ter contato com alguém que esteve nos países com casos do vírus ou ter feito viagens ao exterior recentemente.