Fonte: OpenWeather

    No Brasil


    Ecologicamente correta: cervejaria reaproveita 99% de subprodutos

    Nos últimos 10 anos, a Cervejaria Ambev praticamente dobrou o montante obtido com a venda desses materiais, atingindo a marca de R$ 120 milhões

    Segundo a cervejaria, a sustentabilidade empresarial é um pilar central do negócio nos últimos cinco anos, a empresa destinou mais de R$ 150 milhões para projetos ambientais. | Foto: Divulgação

    Manaus A Cervejaria Ambev, dona de marcas como Skol, Brahma, Antarctica e Guaraná, reutiliza mais de 99% dos subprodutos em suas operações. Trata-se da destinação correta para reaproveitamento de bagaço, vidro, alumínio, entre outros. No último ano, a cervejaria ultrapassou a marca de R$ 120 milhões arrecadados com a venda desses materiais. O montante obtido dessa forma praticamente dobrou nos últimos 10 anos, uma marca expressiva.

    O trabalho de reaproveitamento envolve mais de 140 empresas terceiras de gerenciamento de subprodutos e gera mais de 1500 empregos diretos. O bagaço do malte e o fermento residual, por exemplo, viram ração animal, enquanto a terra infusória que seria descartada é utilizada como matéria-prima na fabricação de tijolos. Outra modalidade de reaproveitamento é o lodo proveniente das estações de tratamento de efluentes, que se transforma em adubo orgânico.

    Leia também: Quer trabalhar em empresa de bebidas ganhando R$ 7 mil; saiba como

    “É fundamental ter um cuidado especial com o subproduto gerado por nossas operações, seja gerando energia com biomassa, seja gerando empregos para recicladores e demais parceiros”, afirma Filipe Barolo, gerente de Sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

    Segundo a cervejaria, a sustentabilidade empresarial é um pilar central do negócio nos últimos cinco anos, a empresa destinou mais de R$ 150 milhões para projetos ambientais em suas cervejarias e demais unidades. Além disso, a empresa acaba de anunciar o estabelecimento de novas metas socioambientais para serem atingidas até 2025.

    O bagaço do malte e o fermento residual, por exemplo, viram ração animal.
    O bagaço do malte e o fermento residual, por exemplo, viram ração animal. | Foto: Divulgação

    Os compromissos, definidos pela AB InBev globalmente, são divididos nos pilares de Ações Climáticas, com 100% da eletricidade comprada pela Cervejaria Ambev advinda de fontes renováveis; além de redução de 25% das emissões de carbono ao longo da cadeia de valor.; na Gestão de Água, para melhorar de forma mensurável a disponibilidade e a qualidade da água para 100% das comunidades em áreas de alto estresse hídrico com as quais a cervejaria se relaciona; a Agricultura Inteligente que visa alcançar 100% dos agricultores parceiros da cervejaria com treinamento, conexão e com estrutura financeira para desenvolver um plantio cada vez mais sustentável; e Embalagem Circular, ou seja, com 100% dos produtos da Cervejaria Ambev em embalagens retornáveis ou que sejam majoritariamente feitas de conteúdo reciclado.

    Edição: Lívia Nadjanara

    Leia mais:

    Cetam abre inscrições para cursos online nesta sexta-feira

    Sine Manaus abre vagas para área da Saúde e industrial

    Programa concede bolsas de mestrado e doutorado para fora do Amazonas